Posts under: Artigos

Confronto e empoderamento: Expressões de Saturno & Lilith em Capricórnio

10 de fevereiro de 2019 Artigos no comments

Introdução

O primeiro semestre de 2018 foi marcado astrologicamente por vários planetas percorrendo o signo de Capricórnio, representado imageticamente pela cabra montanhesa com pés de peixe. Marte, em sua passagem no início do ano, fez conjunção e ativou Plutão, que desde 2008 está neste signo. O guerreiro zodiacal também ativou Saturno, recém chegado ao décimo signo do Zodíaco, do qual é regente, em 21 de dezembro de 2017.
Porém, nem só de energia masculina se fizeram os trânsitos por esse signo em 2018. Entre novembro de 2017 e agosto de 2018, Lilith também transitou por Capricórnio, onde é dignificada e alcança uma posição de nobre convidada. Que energias foram movimentadas por esses trânsitos? Como elas influenciam o nível coletivo e as esferas pessoais? Como podemos interpretar os resultados desses trânsitos na esfera social?
Neste estudo, focalizamos alguns pontos perceptíveis da passagem dessas duas energias – Saturno e Lilith – por essa faixa zodiacal e comparamos as possíveis consequências desses trânsitos, em níveis coletivos e individuais. Afinal, os dois “arquétipos da sombra”, nos termos junguianos, provavelmente têm mais a nos dizer sobre sua estada Capricórnio do que uma análise apressada poderia nos revelar. O objetivo é analisar como essas energias podem se articular durante a passagem deles por Capricórnio e que impactos podem trazer para a estruturação psicológica humana em nível coletivo.
Para isso, resumimos brevemente os arquétipos em questão, analisamos o comportamento de cada um deles em Capricórnio e partimos para a análise das influências que ambos podem criar a partir dessa trajetória capricorniana em 2018, com base em três exemplos reais: o assassinato da vereadora Marielle Franco no Rio de Janeiro, em 14 de março; a aprovação do referendo sobre o aborto na Irlanda, em 26 de maio; e a aprovação da legalização do aborto pela Câmara dos Deputados argentina, em 14 de junho – seguida pela rejeição da matéria pela Senado argentino no momento exato da entrada de Lilith em Aquário (08 de agosto).

1 Saturno em casa: disciplina e autoridade

A chegada de Saturno ao signo de Capricórnio em dezembro de 2017 foi seguida por várias análises que apontavam para o recrudescimento do conservadorismo e os perigos da seriedade e ambição excessivas. Se Saturno é o organizador da nossa experiência concreta, ainda que interna, o medo generalizado de seus métodos, que privilegiam a aprendizagem pelo sofrimento, foi exaltado por astrólogos e temido pelos clientes que buscam a orientação astrológica. Amigos quase totalmente leigos em Astrologia me perguntaram assustados como poderiam passar pelo trânsito de Saturno em Capricórnio sem sofrer muitos reveses, o que demonstra a força dessas imagens no coletivo.
Entre os astrólogos, já há quase um senso comum de que Saturno pode ser encarado tanto como um pesado fardo quanto como uma sólida base para o desenvolvimento de habilidades e aprendizado. Dito de outro modo, as experiências propiciadas pelo planeta podem criar estruturas construtivas ou obstrutoras, servindo como um trampolim ou como barreiras para o crescimento pessoal. A demanda por concentração, responsabilidade e foco para a obtenção de resultados concretos nas diferentes áreas da vida por onde Saturno passa pode ser uma prova considerada quase instransponível por alguns. De qualquer modo, as recompensas geralmente são observadas após o longo, árduo e complexo processo de trabalho e esforço exigido.
Assumindo o papel de Grande Mestre, do anjo caído que desempenha uma função educativa, de pai crítico ou do SUPEREGO, Saturno conduz a um isolamento naquelas áreas onde ele está transitando no mapa natal. Em trânsito, traz a qualidade do tempo de amadurecimento das questões que estão em movimento em cada casa. O “senhor do tempo” fecha os ciclos, arruma a bagunça, joga fora o que não serve mais e que está acumulado nos cantos juntando poeira. Como destaca Arroyo, o planeta torna evidente a importância do tempo para que o processo interno se realize por completo, especialmente porque apresenta um alto potencial educativo, especificamente em relação à paciência, moderação, temperança, dever e trabalho.
Liz Greene menciona Jung em sua abordagem da Astrologia Psicológica, afirmando que Saturno representa a SOMBRA, isto é, as características que temos e que o superego tenta esconder a todo custo, e, por isso mesmo, acabam projetadas no outro. De alguma forma, portanto, o desafio de Saturno está nas lições que o sujeito precisa ter para conseguir se desenvolver plenamente do ponto de vista psíquico. Mais do que estabelecer verdadeiras limitações externas, portanto, Saturno projeta na realidade exterior os conteúdos que estão presentes internamente ao indivíduo, para que ele próprio consiga desenvolver todo o seu potencial.
Ao chegar ao signo que rege, o planeta pode exibir-se em toda a sua plenitude. Sentindo-se confortável no território capricorniano, Saturno tem espaço (e tempo!) para trabalhar os temas da materialização, da ambição, da disciplina, da autoridade e do reconhecimento social. Objetividade, foco nos resultados, razão, prudência, solidez e uma determinação inquebrantável surgem naturalmente nesse território. A cabra Amalteia, de quem Júpiter se alimentou no tempo em que cresce até ter idade suficiente para destronar seu pai Saturno, segundo o mito, simboliza a perseverança.
Capricórnio é o arquétipo, portanto, do comportamento pragmático e racional, organizado, estável e determinado rumo aos objetivos traçados. Responsabilidades, especialmente públicas ou com os demais, e o dever, assim como a honra, são temas capricornianos. Autoridade, seriedade e reconhecimento público dessas qualidades transparecem como essenciais.
Se levadas aos extremos, contudo, essas características podem desembocar no autoritarismo, na tentativa de controle total sobre os outros e as situações vivenciadas, na inflexibilidade e na estreiteza de horizontes. O esforço é louvado sobre o talento, o cumprimento dos deveres é sempre mais importante que o prazer, a rigidez emocional não tolera desafios aos próprios valores, o diferente não se encaixa no pragmatismo e utilitarismo das rotinas desenhadas para o alcance das metas. Afinal, o que mais teme Saturno é a possibilidade de escárnio público, por isso o zelo pela própria imagem e pelo respeito à própria autoridade pode se tornar uma obsessão capricorniana.

 

2 Dignidade Selvagem: objetividade e maturidade

Se Saturno representa contenção, continuidade, estrutura, lentidão, autoridade, esforço, razão e, por que não, o masculino, o outro arquétipo que analisamos neste trabalho – Lilith, ou Lua Negra – nos fala de rebeldia, ruptura, caos, imediatismo, liberdade, prazer, emoção. Em uma palavra: do feminino. Percebe-se, por meio da dicotomia entre Lilith e Saturno, a complexidade da psique humana.
Lilith, com toda sua selvageria e insubordinação, também transitou por Capricórnio durante todo o primeiro semestre de 2018 (mais exatamente, de novembro de 2017 a agosto de 2018). Nos nove meses que passou no signo onde fica dignificada, ela também trouxe à tona conteúdos do inconsciente, da sombra arquetípica que afeta a todos os humanos, individual ou coletivamente.
Primeira mulher de Adão, criada em conjunto no que ficou conhecido como “homem primordial”, Lilith teria questionado o fato de sempre ficar por baixo durante o coito, exigindo um tratamento mais igualitário para seus desejos e impulso sexuais, segundo nos conta o mito. Parte da tradição judaica e também da suméria, assim como babilônica, o mito de Lilith, segundo Hurwitz, conecta-se ao arquétipo da Grande Fêmea, que inclui a grande mãe e a Anima sedutora. A articulação desse mito na psique dos sujeitos contemporâneos traduz um problema universal, segundo o autor: a confrontação com o feminino sombrio.
Sicuteri, por sua vez, informa que o mito contém, resumidamente, todo o processo histórico de repressão das características atribuídas a esse feminino selvagem – ou, numa perspectiva psicológica, ao inconsciente profundo. Como descreve Engelhard:

Lilith, portanto, está sempre se (re)atualizando na busca de reequilibrar, dentro do self cultural, os desvios unilaterais causados ao subjetivo, ao intuitivo, pela força repressora do dinamismo patriarcal. Ela irrompe como um vulcão, que lança suas lavas incandescentes e sua fumaça negra a grandes distâncias, causando espanto, abalo, sofrimento, medo e dor, provocando um raro espetáculo de beleza e temor, mas também renovando, transformando e fertilizando o mundo ao seu redor, removendo o que oprime e paralisa. CLIQUE E SAIBA MAIS ----------------------------------------------------------------------------------

Marte Retrógrado: A Arte do Passo Atrás

6 de julho de 2018 Artigos, Astrologia Evolutiva, Astrologia Pacificadora, Astrologia Psicológica, Ciclos Astrológicos, Eclipses, Efemérides 2 comments

Como é importante saber dar um passo atrás!

Não há nada que te garanta estar absolutamente certo sobre tudo, o tempo todo!

Nem a mais iluminada das consciências está isenta de dar um passo em falso… nem que seja em pensamento!

Um pequeno deslize… uma mínima distração… e a falibilidade da natureza humana se traduz num ímpeto de avanço na direção que não era para ser… onde não residem exatamente as tuas melhores escolhas.

Quanto tempo vc leva para perceber que a bússola interna está sendo ignorada e dizer: ‘Oh owh! Direção errada’!!!?

Perder a plaquinha que diz ‘Beco sem Saída’ é problema…. pois ela sinaliza esta condição somente na entrada do beco… e ignorar ela significa que vc só se dará conta que tal caminho não conduz a lugar nenhum apenas no final do beco! Aí, a tua decisão sobre dar um passo atrás se tornará auto-evidente… e retornar procurando pelo ponto do caminho no qual vc se perdeu, será uma consequência natural.

 

É por isso que há um tempo perfeito para aprender a rever a direção dos teus movimentos e ressincronizar o avanço com a bússola interna… e este momento chama-se ‘Marte Retrógrado’!

Isto acontece quando o movimento aparente do Planeta Marte se inverte no céu e segue um fluxo contrário no Zodíaco.

Por acaso, esta inversão começou a acontecer a partir da noite do dia 26/06/2018, praticamente dia 27/06/2018 em Greenwich…. e irá durar até 27/08/2018

Quando acontecem estas transições, o movimento dos Planetas pode ser definido em 7 estágios, no qual o último deles é a retomada do movimento Direto. No caso de Marte, os estágios ‘Estacionários’ -nos quais o Planeta não avança ou retrocede mais do que um grau no Zodíaco- tem duração aproximada de uma semana.

As datas de transição com dois meses de intervalo entre elas referem-se à transição entre o movimento Estacionário Direto e Estacionário Retrógrado -quando de fato o percurso aparente muda de direção- e posteriormente entre o estágio Estacionário Retrógrado e Estacionário Direto -quando se processa a retomada ao curso normal.

Não quer dizer que apenas durante estes dois meses esta revisão de nossas atitudes e movimentos irá vigorar. Mas sim que este é o tempo mais favorável para aprender e treinar tal movimento. Se tem algum front de batalha em sua vida que não está mostrando resultados muito satisfatórios, antes de demonizar o período de Marte Retrógrado, tente identificar primeiramente onde é que vc está precisando dar um passo atrás!

 

=&0=&

Ter a humildade de reconhecer que uma direção inconveniente foi assumida e a disposição de voltar atrás para corrigir tal avanço infrutífero requer uma grandeza interna!

Gosto muito de como o I Ching descreve tal ‘retorno’ ao caminho na linha »

‘Nove na primeira posição’ do Hexagrama » FU / O Retorno [O Ponto de Transição]:

 

“Retorno de uma curta distância.

Não é necessário remorso.
Grande boa fortuna!

Pequenos desvios do bem não podem ser evitados.
Porém, é preciso retroceder a tempo, antes de ir longe demais.
Isto é especialmente importante na formação do caráter.

Todo pensamento maléfico, por menor que seja, deve ser imediatamente afastado, antes que avance demais e se enraíze na mente.

Assim, não haverá necessidade de arrependimento, e tudo irá bem.”

Chegar a esse ponto no qual o retorno ao caminho se processa em tão curta distância -onde apenas um único pensamento se desviou da ordem natural das coisas- é sinal de grande sabedoria!

É o caminho do Tao!

 

Gosto também de como o Hexagrama 50 expressa estas ideias:

 

“O fogo sobre a madeira: a imagem do CALDEIRÃO.

Assim o homem superior, corrigindo sua posição, consolida seu destino.

O destino do fogo depende da madeira; enquanto houver madeira abaixo, o fogo arderá acima.

O mesmo ocorre na vida humana. No homem também há um destino que dá força à sua vida e que se consolida quando o homem consegue posicionar corretamente a vida e o destino, harmonizando-os.”

‘Posicionar corretamente a vida e o destino’ sugere que não estavam posicionados exatamente da forma correta…

Marte Rx sugere que este é o momento mais oportuno de aprender a rever estes posicionamentos!

 

 

Estaria minha vida apontando para meu destino maior?
Decididamente estou seguindo os caminhos apontados pela minha bússola interna?
Ou será que algo está sendo negligenciado?

 

Uma outra linha do Hexagrama ‘O Criativo’, também postula conceitos que facilmente podem ser associados aos ensinamentos de um Marte Retrógrado:

 

“Dragão arrogante terá motivo de arrependimento.

Que significa isso?

A arrogância significa que ele sabe como avançar, mas não como retroceder;

significa que ele conhece o existir mas não o perecer;

que sabe alguma coisa sobre o lucro, porém nada sobre a perda.

Só o sábio sabe como avançar e retroceder, reter e renunciar, sem perder sua verdadeira essência.

Só o sábio pode fazê-lo!”

Que exercício sublime saber dar um passo atrás e consolidar o destino numa outra direção!

Que maravilha essa faísca de consciência que surge em pleno movimento e te diz: ‘Não é por aqui’!

O caminho para vc se re-encontrar passa -necessariamente- pela assunção de que vc se perdeu!

Quando isto acontece -e torna-se clara a necessidade de rever a direção- entra em curso uma outra urgência, que requer um movimento resoluto, no sentido de não ficar preso a uma indecisão… instância esta que o I Ching também aborda de maneira maravilhosa no ‘Seis na primeira posição’ do Hexagrama 57 – A Suavidade Penetrante:

 

“Ao avançar e ao retroceder, é favorável a perseverança de um guerreiro.”

‘Ao avançar e ao retroceder’ refere-se a quando a vontade vacila.

‘É favorável a perseverança de um guerreiro’ significa que uma vez feita a decisão e determinada a direção do movimento, a vontade é controlada.

Ficar nesse lugar indeterminado da vontade no qual ora se avança, ora se recua, sem uma força decidida como para consolidar o avanço e, ao mesmo tempo, sem uma intenção clara que defina a retirada é, definitivamente, muito perigoso!

Soldados morrem numa guerra quando são vítimas desse momento de irresolução e não conseguem definir se é hora de avanço ou de retirada!

Por isso, nessa hora, quando na consciência se define a inversão do movimento e o grito vigente clama ‘recuar’ é preciso igualmente a força e a firmeza de um guerreiro para cumprir com rigor o que a ordem exige.

E nada como Marte Retrógrado para tornar-se um Jedi e processar esta inversão de movimento, sem perder o jogo de cintura e o equilíbrio!

Mais uma linha do Hegrama ‘O Criativo’ aborda estes conceitos com uma perspectiva miraculosa, indicando, ainda, as referências que possibilitam à psique identificar a necessidade de uma correção:

 

“O grande homem, em seu caráter, se põe em harmonia com o céu e a terra, em sua luminosidade, com o sol e a lua, em sua coerência, com as quatro estações, na boa fortuna e no infortúnio que gera, com os deuses e espíritos.

Quando ele antecipa a ação do céu, o céu não o desmente. Quando ele segue o céu, adapta-se ao tempo do céu.

Se nem o céu lhe oferece resistência, quanto menos o farão os homens, os deuses e os espíritos.”

 

Bem no meio do período Retrógrado de Marte acontece a sua ‘Oposição’… momento no qual se alinha com a Terra e com o Sol, ficando Marte num dos lados da Terra e o Sol do outro.

Um Crop Circle (ou círculo de cultura) surgido no Reino Unido -três dias antes de Marte iniciar sua Retrogradação- sinalizou para mim a coincidência da data desta Oposição de Marte junto com um Eclipse Lunar Total, o que significa que haverá um alinhamento praticamente perfeito de 4 corpos celestes. Apenas poucas horas separam a Oposição de Marte do Eclipse Lunar Total, dentro da mesma data » 27/07/2018

 

A oposição de Marte será bastante peculiar, pois coincide com a maior aproximação do Planeta Vermelho à nossa órbita terrestre nos últimos 15 anos, o que concederá uma visualização muito especial, devido à sua proximidade… Já o Eclipse Lunar Total será o mais longo do nosso século XXI, também devido a coincidências do apogeu terrestre com o apogeu lunar. Será visível no Brasil, onde a Lua já nascerá ‘eclipsada’ e avermelhada, em função da luz do Sol ser refratada pela atmosfera. Com Marte maior no céu, logo acima e à direita da Lua eclipsada e amplificada no horizonte, o espetáculo promete ser único e imperdível!

Por isso decidi ilustrar e compartilhar os significados contidos no Crop Circle -que ainda fazem alusão a mais dois Eclipse Solares Parciais acontecendo nos intervalos das datas significativas- e fiquei ponderando o que aconteceria com o curso da humanidade se esta faísca de consciência sobre ‘dar um passo atrás’ se estende-se coletivamente, a cada um de nós!

E claro, uma miríade de possibilidades se abriu na minha mente, indicando as possíveis consequências disto…

Mas logo consegui dar um passo atrás.. e concentrar estas energias numa outra direção, que misteriosamente apontou para dentro »

Não é a humanidade que precisa dar um passo atrás!

Eu preciso dar um passo atrás! E se eu fizer isto, estarei fractalmente impulsionando a cada um, desde dentro, a fazer a mesma coisa…

Aí, quem sabe, a humanidade possa dar um passo atrás! E juntos possamos salvar o mundo!

@>–>—

Mais imagens do Crop Circle, aqui »

https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=2187354844611276&id=246667595346687

 

Se quiser, deixe algum feedback nos comentários.

=&1=&

@>–>—

miguel etchepare – Diretor Digital da CNA [2015~2019]

Conteúdo elaborado especialmente para a CNA

ॐॐॐॐॐॐ Este artigo poderá ser oportunamente
incrementado conforme sua repercussão e alcance ॐॐॐॐॐॐ

Mais sobre o autor»

Perfil no website da CNA – Trajetória astrológica

Me siga no meu Perfil Facebook para não perder nenhum dos meus posts sobre Astrologia »
Pressione [Seguir] no meu Perfil para acompanhar todas as atualizações públicas » https://www.facebook.com/lito.etchepare
CLIQUE E SAIBA MAIS ----------------------------------------------------------------------------------

Lua Nova de Aquário – A expansão da realidade através do outro

15 de fevereiro de 2018 Artigos, Astrologia Psicológica, Ciclos Astrológicos, Eclipse, Eclipses, Lua Nova, Lua Nova / Lunação, Mecânica Celeste no comments

Aos quinze dias deste fevereiro ocorre a Lua Nova, em 27°07’(graus e minutos) de Aquário tropical, iniciando mais um mês lunar, regido pela onda de realidade fixa do ar. No momento da conjunção as luminares dirigem-se para seu mergulho no poente, enquanto nodo norte em Leão, ascendendo no horizonte a leste, conecta Marte em Sagitário aproximando-se do quadrado a Netuno em Peixes. Mercúrio combusto aos 25° de Aquário em sextil quase exato a sua oitava superior, Urano em Áries. Vênus exaltada em Peixes está a aproximar-se de sextil exato a Saturno Capricórnio, enquanto Júpiter em Escorpião quadra as luminares em orbe mediana, e um pouco mais aproximada a Mercúrio, afastando-se do sextil de orbe estreita a Plutão.

Neste dia 15, o mergulho do Sol no horizonte será precedido de um eclipse solar parcial, onde a Lua irá cobrir parte do disco solar, da luz projetada na superfície da Terra. O eclipse parcial será visível na Antártida e na América do Sul. No Brasil será visível no Sul do país, a partir das 19:50hs. Quanto mais ao Sul do continente mais claro e definido será o eclipse, que pode variar de 4 a 8 % de sombra da Lua obscurecendo o Sol. Em Chuí, no extremo do RS, o eclipse será mais visível com cerca de 9% de obscuridade (*ao final do texto informações de como observar com segurança o eclipse, NUNCA olhe diretamente para o Sol, há risco de perda de visão).

 

Com a lunação realizando um eclipse parcial do Sol, se inicia um mês lunar mais profundo e intenso, aumentando sua influência sobre as próximas lunações, podendo chegar a cerca de seis meses de influência direta ou mais, dependendo da forma como o eclipse toca um natalício e de aspectos individuais que possam reforçar sua influência.

Eclipses em luas novas são naturalmente relacionados com a definição de identidade, enquanto luas cheias e eclipses lunares mexem mais com os instintos e referenciais emocionais, e esta lunação em eclipse de Aquário apresenta o Nodo Norte ascendendo em Leão, o que reforça as questões de identidade versos coletividade, e expressão da projeção do eu no coletivo, e do coletivo no individual.

O sistema Sol, Lua, Mercúrio e nodo sul em Aquário poente (Libra), puxa a consciência da identidade como reflexo da influência do coletivo na realidade individual, sendo importante exercer a franca expressão autêntica da própria individualidade (nodo norte Leão), a fim de desenvolver o senso de identidade separado. Através de confiar mais em si mesmo (leão), e seguir seu “próprio conselho”, é que poderemos servir ao coletivo de forma equilibrada. A expressão criativa de Leão auxilia os demais a serem bem sucedidos e autosuficiente, e sem os outros, sem uma plateia, Leão pode ficar confuso sobre o seu propósito de vida.

As atitudes deverão partir de um centro de confiança interior, a fim de estarem equilibradas diante das necessidades sociais, de forma que as influências exteriores sociais não interrompam a espontaneidade da verdade do eu individual. Tudo o que se iniciar agora, de forma a expressar a individualidade, atendendo a harmonia social, de forma a que o impulso individual encontre realização através do crescimento social, será uma realização sustentável e positiva, dando muitos frutos em longo prazo.

Além do Sol, Mercúrio sextil a Urano faz uma ponte comunicativa veloz e muito intuitiva, acima da razão, que pode trazer experiências inesperadas a partir de contatos e relações, nos projetando para fora de nossa área comum de atuação através das “sincronicidades”, aonde informações que nos vem de forma não intencional podem trazer importantes insights para nossa vida; é importante estar atento diante de coincidências ou encontros, que poderão abrir novos horizontes de crescimento e liberdade se forem identificados e desenvolvidos de forma consciente. Exemplos: você vai buscar um livro na livraria e encontra uma pessoa que não via fazia anos, e lhe lembrou de algo muito importante que você almeja e que havia deixado de lado; indo ao trabalho encontra um conhecido que, em breve conversa, traz informações sobre um evento que interessa muito a você, que você desconhecia, e que é tão importante que soa como um chamado. Enfim, prestando atenção e indo atrás das indicações que simples ocorrências lhe trazem, novas realidades podem se apresentar em seu caminho. A força para partir na busca do eu autêntico (leão), da visão verdadeira pessoal, virá da vontade de libertação das crenças limitantes (sagitário), rompendo não com as conexões com os outros de forma intempestiva, mas sim rompendo com a forma de visão de mundo que não são nossas, mas que aceitamos em nós mesmos (Júpiter Escorpião).

Se a lunação se dará no poente, a regente da balança descendente-ascendente, Vênus, exaltada em Peixes sextil Saturno em Capricórnio, pela percepção evoluída, ancora as mais elevadas expressões de afeto, amor, beleza e riqueza, onde a atitude aberta e livre, com preocupação sincera altruísta e pelo outro, de forma natural levará a realizações importantes, o que não ocorrerá se houver excesso de competitividade e individualismo. A expressão de beleza e harmonia, seja sensível e artística, especialmente de vertente feminina, ou masculina demonstrando compaixão e doação, estarão fortemente ativadas, servindo de canal para resoluções de questões pendentes ou inacabadas, onde o ato sincero de entrar em acordo e entendimento poderá trazer paz a muitos conflitos em relacionamentos nas mais diversas áreas.

Para as expressões excessivamente cardeais, sejam coletivas ou individuais, institucionais ou pessoais, Marte portando o arco e flechas de Sagitário pode ferir o outro francamente, mesmo sem intenção, impaciente em buscar a expansão de liberdade, quadrado a Netuno, sextil ascendente, frear o impulso excessivamente egoísta trará maiores resultados  a médio prazo. Netuno em Peixes evidencia o fluxo ativo do inconsciente, assim será importante olhar em volta e ver o que sentem e necessitam, antes de impor de forma unilateral o que se ambiciona.

O impulso para dirigir-se ao social, ao coletivo, a fim de saciar o senso de pertencer será grande, mas, após a realização no outro, advirá o impulso de individualização. Que poderá ser de forma insurgente (Urano), refletindo a necessidade coletiva, e reiniciando todo o ciclo. Nesse sistema, os nodos em fusão ao eixo ascendente – descendente, realizam um ciclo em que o eu se lança na direção do outro a fim de buscar identidade (Sol), para, posteriormente, a partir desse novo eu coletivo (Aquário), ocorrer uma rebelião (Urano), em prol do da própria individualidade dentro do coletivo. O Sol na sétima necessita inicialmente se relacionar para descobrir quem é, e na sequência adquirir identidade sólida (nodo sul, Saturno-Aquário) a partir da vivencia do outro, para posteriormente, atingir um estado crítico em que a identidade individual se torna limitada(fixo) demais apenas na vivência do outro, e então, se insurge para exercer sua individualidade (nodo norte) sobre o outro, e em prol dos outros também (Aquário-Urano) e o ciclo de reinicia, mas em um círculo expandido maior.

Aquário, signo do futuro, dos pesquisadores inovadores e das ciências, também da genialidade, é o selo da vanguarda e da visão mística do futuro. Da exigência de reclusão, intocável em si mesmo, solitário mesmo que entre a multidão. Signo de Lua universal de desapego, para Aquário é mais fácil amar ao todo, sem canalizar o fluxo de afeto a um ser em específico, por isso com fama de frio ou distante em relações pessoais. Aquário forma e fornece as pontes de acesso para as estruturas mentais da consciência coletiva da sociedade, tanto em upload Urano, como em download Saturno. A dimensão virtual, o mundo através da internet é representado por Aquário, o eu individual está conectado com todos e com toda a cultura humana simultaneamente, sem barreiras de língua, raça ou país, nem de tempo e espaço, mas, e ao mesmo tempo, distante e isolado de qualquer intimidade mais inclusiva, exclusiva e pessoal. No momento o regente Urano em Áries, é o pioneiro, corajoso para reformar e mudar, mesmo que por meios abruptos ou violentos, podendo ser rebelde e causando situações destrutivas.

Essa lua nova terá grande potencial de fomentar a interação social, abrindo contatos positivos expansivos, trazendo grandes e importantes oportunidades advindas de parcerias e uniões, mas ao mesmo tempo, com interações de relações que poderão ser negativas, dominando ou anulando o livre arbítrio individual, minando oportunidades e avanços pessoais, se não houver confiança. A sombra do nodo sul em Aquário pode simplesmente podar e desconsiderar tudo o que não está em concordância com o status quo do todo estabelecido, e os próprios vanguardistas revolucionários sociais top de linha vão querer a cabeça de quem ousar impor ideias diferentes e individuais demais (o eixo Leão Aquário). A teimosia rebelde típica de Aquário. Cada ser individual (Leão) é uma gota do oceano (Aquário). O oceano, a fonte de todos os seres, é essencialmente a mesma, apenas estamos aparentemente separados, a fim de enriquecimento da consciência (evolução), mas, ao final os individuais retornarão ao oceano do coletivo, engrandecendo o todo, como uma gota de chuva que retorna ao mar. O individual nasce e se alimenta a partir do coletivo, somente faz sentido e possui valor intrínseco diante do coletivo, se desenvolve e enriquece perante o coletivo, mesmo que se afastando, de afasta de algo, e a união dos individuais que se associam conforme sintonia natural desenvolvida ao se enriquecerem, forma, ao final o coletivo evoluído.

De qualquer forma, todo e qualquer atuação coletiva, em grupos e uniões em prol de interesses em comum tendem a ser positivos, estando reforçadas as ações em sistemas de redes de contato ou sociais já existentes, tendendo ao humanitarismo altruísta expansivo.

Aquário, o aguadeiro, simbolizado pelo homem elevado que despeja sua água (sabedoria) para a humanidade através de um jarro. Feito em barro, o jarro representa Saturno, do elemento terra, a cerâmica que pode conter a água, para ser possível definir onde e em que quantidade cada porção de água pode ser mais bem distribuída a fim de matar a sede dos homens.

 

O símbolo de Aquário teria, entre suas origens, a constelação do “grande homem” pelos Babilônios, que originalmente vivia na natureza desértica e protegia os animais. Também foi associado à cura e ao parto, ao deus Babilônico da água doce e das correntes, nesta última imagem sendo retratado como vertendo água dos braços e das mãos, e eventualmente segurando um pote. Mais tarde os Egípcios associaram a constelação de Aquário a Hapi, deus que rega o solo com dois jarros, que personificava a divindade do rio Nilo. O escritor romano Manílio, I a.c., refere-se a Aquário a partir do mito grego do príncipe Ganimedes, que levado ao Olimpo por Zeus, servia o néctar aos deuses, e que trazia fertilidade e nutrição à terra a partir da chuva (Ganimedes também é a maior lua de Júpiter, possui dimensão superior ao do planeta Mercúrio sendo o maior satélite do sistema solar).

Aquário está relacionado ao oceano, devido à aproximação da constelação de outras com as de seres aquáticos como a constelação de Peixes e da Baleia.

Signo de qualidade fixa do ar, Aquário é a identificação da essência do pensamento humano, a grande riqueza do homem, o potencial de velocidade e liberdade que só a mente pode realizar. É a estrutura de todo o mundo que pode ser manifestado a partir das ideias imateriais.

A fusão do místico com o científico, como a física quântica, inclusive a astrologia, entre outras, é dos atributos aquarianos. É preciso voar mais rápido, acima do lento raciocínio lógico, para ver mais longe e fornecer a direção em que a razão deve se dirigir. Acredito que a união da ciência com a espiritualidade e com o misticismo virá a partir de trabalhos de aquarianos sinceros, que irão deixar os preconceitos de lado e partir para o trabalho, aguardemos a entrada de Urano em signo mutável de fogo como o presente no mapa natal de Galileu Galilei.

A grande força fixa presente na carta desta lunação, descrevendo resistência e preservação, podem frear muitas possibilidades de abertura adaptativa que as parcerias e uniões naturalmente exigem, gerando atritos, com argumentações e disputas acirradas (Júpiter no fundo céu quadrando as luminares). Mas Plutão faz um importante sextil a Júpiter, onde os esforços para transformações internas, de forma a que mudanças internas mudem o externo, ganha força, podendo refletir-se em ocorrências de desestruturas na rotina, diante de obstáculos que já não podem mais serem negados diante do potencial expansivo desta lunação. Júpiter escorpião é o forte propósito da expansão, mas que se ativa de uma forma mais intuitiva e irracional (no fundo céu), aparecendo no meio do caminho, quando algo parece não estar “se encaixando” como deveria no fluxo das trocas, parcerias e associações, e então, pode ser necessário algumas pausas, para realizar novo acerto, ou ajuste, para seguir em frente de forma funcional equilibrada.

Dentro do espectro do período do Sol em Aquário, conectada a esta lunação, está ocorrendo a Olímpiada na Coreia do Sul, gerando um novo e histórico momento entre a Coreia do Sul e a Coreia do Norte, ficando claramente evidenciadas as questões tratadas neste texto, de Leão, o eu autocentrado em busca de reconhecimento, versus o Aquário, a união com o outro, em busca de expansão do coletivo em prol do todo. Da interação entre dois países que estão oficialmente em guerra. Este momento de abertura e troca, mesmo que limitado, dá uma quebra importante, uma pausa nas atuais atitudes belicosas da Coréia do Norte diante do mundo, gerando uma reflexão que pode ser a semente da paz regada pelo aguadeiro de Aquário. Há o argumento de uso político do evento pela Coreia do Norte, mesmo assim, a pior política é melhor que conflitos armados. Enfim, vibremos para que esta semente brote, cresça e frutifique em maior entendimento entre as nações. As olimpíadas de inverno iniciaram dia 9 de fevereiro, quando o Sol ingressou a 20° de Aquário, em seu segundo decanato de Mercúrio, de ar mutável das comunicações e trocas, e os jogos se encerrarão em 25 de fevereiro próximo, na expansão desta lunação, na fase da lua crescente.

Se a Lua nova é o início, o foco e o esforço unificado, esta lua nova do dia 15 tem sua evolução na Lua crescente, que se dará em 23 fevereiro, no signo mutável de ar, Gêmeos, onde o foco social do momento tende a se ampliar e difundir, evidenciando claramente as transformações que iniciaram neste eclipse. O ápice se dará na Lua Cheia de Virgem, no final do mês de fevereiro e início de março, impactando efetivamente na realidade coletiva o impulso social atual, distribuindo e expandindo os eventos e ações iniciados nesta lua nova. Na lua minguante em Sagitário, dia 09 de março, há o início gradual de restrição dos eventos expansivos, até o novo impulso gerado na próxima lua nova, gerando uma nova fase.

Aniversário de Galileu: Urano, Vênus em Peixes, Ganimenes e a fascinação pelo Sol

 

Próximo a esta lunação é que se comemora o aniversário de Galileu Galilei. Aquariano, nascido em 16 de fevereiro de 1564, em Pisa, na Itália, Galileo Galilei (em italiano) foi astrônomo, matemático, físico e filósofo. No início de sua formação foi excelente aluno na escola dominical de Vallombrosa e tinha intenção de ingressar no monastério. Mas seu pai não permitiu, desejando que o filho fosse médico, inscreveu-o na Universidade de Pisa para estudar medicina. Galileu desistiu da medicina dois anos depois, quando começou a estudar matemática. Mas seu pai não desejava que o filho estudasse matemática clássica, e assim Galileu abandonou a universidade em 1585 quando foi para Florença, onde deu aulas particulares para sobreviver e continuou os estudos em matemática, mecânica e hidrostática.

Galileu contestou e combateu a física de Aristóteles, questionando e comprovando diversos princípios dinâmicos, argumentou que a matemática deveria ser o fundamento das ciências exatas. Desenvolveu os fundamentos da mecânica, criando diversos instrumentos como o binóculo, a balança hidrostática, o compasso geométrico e o termobaroscópio para medir a pressão atmosférica (precursor do termômetro).

Mas foi durante o trânsito de Urano e Júpiter em Gêmeos, que fez oposição ao Urano Sagitário e quadrou o Sol em Peixes no natalício de Galileu, em meados 1609, que Galileu aperfeiçoou um telescópio da época para explorar os céus como nunca fora feito antes, sendo o primeiro a fazer uso científico do telescópio realizando observações astronômicas. E no mais perfeito espírito de Urano, revolucionou os conceitos cósmicos da época, descobrindo que a Via Láctea é composta de miríades de estrelas, e não uma “emanação” como se pensava até o momento. Estudou outras estrelas da Via Láctea além das constelações Plêiades, Órion e Câncer, descobrindo as montanhas da lua, as manchas solares, os anéis de Saturno e o ciclo do planeta Vênus. Descobriu também quatro luas em Júpiter: Ganimedes, Calisto, Io e Europa. Foi as observações das luas de Júpiter que o levaram a defender o sistema heliocêntrico de Copérnico.

Após a oposição e quadratura de Urano e Júpiter sobre Urano e Sol natais de Galileu, suas descobertas astronômicas foram concretizadas, entre final de 1609 e início de 1610, sendo comunicadas ao mundo em seu livro “O Mensageiro das Estrelas” ou “Sidereus Nuncius” em março de 1610 em Veneza. Um apoio muito importante foi dado a Galileu por Kepler, que verificou a existência efetiva dos satélites de Júpiter, publicando em Francoforte, em 1611, “Narratio de observatis a se quattuor Jovis satellibus erronibus”.

Considerado o pai da ciência moderna, Galileu conseguiu a cátedra de matemática na Universidade de Pádua, onde passou 18 anos, “os mais felizes da sua vida”, ensinando geometria, mecânica e astronomia. Em Pádua conquistou reputação internacional e suas aulas eram frequentadas por até mil alunos, foi nesta universidade que descobriu as leis do movimento parabólico. Também publicou diversas obras, artigos e estudo de importante relevância para a ciência até os dias atuais.

A publicação de “O Mensageiro das Estrelas” trouxe reconhecimento e, claro, muitas polêmicas. Com a acusação de haver se apossado, aperfeiçoando o telescópio, de uma descoberta que não lhe pertencia, foram postas em dúvida também a realidade de suas descobertas. Por mais que Galileu se esforçasse em publicar suas ideias revolucionárias de forma cordata e formal científica, o choque com as crenças dominantes e com a igreja foi inevitável.

Galileu buscava verdades completas e seguidamente entrava em atritos com a religião católica. Com as descobertas astronômicas, houve avanços na visão de que o Sol era o centro do Sistema Solar e não a Terra do universo, como a igreja pregava. Acusado de heresia suas obras foram proibidas em 1614. E após longas questões e problemáticas junto à igreja acerca do heliocentrismo, Galileu finalmente foi julgado e condenado pela igreja em 1633, mas conseguiu comutar a pena de prisão para confinamento, e, ao final, para confinamento em sua própria casa de campo em Arcetri, ao sul de Florença, na Itália. Mas seguiu com seus estudos e com colaborações no exílio, difundindo suas ideias, inclusive, mais tarde, recebendo o mérito por suas descobertas, que foram confirmadas por outros estudos e observações astronômicas da época.

Apaixonado pelo universo, com sua Vênus em Peixes, Galileu era fascinado pelo Sol, passava muito tempo ao telescópio observando o astro rei, o que acabou por deixá-lo cego. Mesmo assim, em 1638, quando já estava completamente cego, ainda publicou “Discorsi e Dimostrazioni Matematiche Intorno a Due Nuove Scienze” em Leiden, na Holanda, a sua obra mais importante. Nela discute as leis do movimento e a estrutura da matéria.

Galileu nunca se casou, mas teve um relacionamento breve com Marina Gamba, uma mulher que conheceu em uma de suas muitas viagens a Veneza. Marina morou na casa de Galileu em Pádua, onde deu à luz três crianças, duas meninas e um menino: Virgínia e Lívia, que foram colocadas em conventos onde se tornaram, respectivamente, irmã Maria Celeste e irmã Arcângela, e o menino, seu filho Vincenzo, que ficou com a mãe Marina em Pádua. Galileo Galilei faleceu em 8 de janeiro de 1642 em sua casa de campo em Arcetri, junto a sua filha Maria Celeste e rodeado por seus discípulos. Foi enterrado na Basílica de Santa Cruz em Florença, onde também estão Machiavelli e Michelangelo.

 

“Mede o que é mensurável e torna mensurável o que não é”

“A verdade não resulta do número dos que nela creem”

“O espírito humano é a obra mais notável de Deus”

“Conhecer a si próprio é o maior saber”

Galileu

 

*Para observar o eclipse do Sol com segurança busque os observatórios nas universidades locais, estes possuem instrumentos seguros de observação. Ou faça uma projeção da luz do Sol, uma opção simples e acessível: usando duas folhas de papel grosso, faça um pequeno furo com a ponta de um lápis em uma das folhas, no momento do eclipse fique de costas para o Sol e coloque a folha com o furo a cerca de 40 cm da folha lisa, de forma a que a luz do sol passe através do furo e seja projetada na outra folha evidenciando a marca da sombra da Lua no disco solar.

Aviso: existem filtros disponíveis para observar o Sol, como os de máscara de soldador n°14 ou superior, mas mesmo assim, não é recomendável arriscar, uma vez que a observação não deve exceder 30 segundos, pois os raios UV queimam as sensíveis células dos olhos, causando cegueira permanente.

Lunação de Capricórnio Fabrizio Ranzolin

Lunação de Capricórnio, Ciclo de Concretização

17 de janeiro de 2018 Artigos no comments

Por Fabrizio Ranzolin

Neste décimo sétimo dia de janeiro, à 00h17’09”, horário de brasileiro de verão, ocorre a Lua Nova de Capricórnio, a 26 graus 54 minutos tropical, iniciando o novo ciclo lunar, regido pelo signo cardinal de terra. Além da Lua nova, Plutão e Saturno, Mercúrio e Vênus também em Capricórnio, reforçam o tom autoritário e rigoroso do momento.

A pungente força cardinal Capricorniana, presente nesta lunação, terá seu ápice na incrível lua cheia de Leão, do dia 31 próximo, através de um eclipse lunar total em perigeu, ou seja, uma lua que, em sua órbita elíptica, estará mais próxima da Terra, conhecida popularmente por “super lua”.

A partir da influência desta lunação se iniciam movimentos importantes, que expressam as necessidades advindas do âmago, do ponto elementar que dirige a matéria, das forças fundamentais que movem as motivações, que impulsionam as ações para que haja manifestação material na realidade. O exigente Capricórnio trabalha diligentemente por metas bem definidas.

Com certeza é a lunação que retém a maior capacidade de concretização da intensão na matéria, podendo ser excepcionalmente produtiva, mas também, extremamente exigente e autoritária. Dependendo do nível evolutivo, o desenvolvimento da prosperidade para a construção de um mundo melhor, pode simplesmente tornar-se ganância insaciável irrefletida, motivada pela simples reputação de poder, comando e acumulação da riqueza que empobrece o mundo, com o fim de manter os abismos de diferença e separação entre os seres humanos. Como os anéis frios de gelo e poeira cósmica que representam fronteiras e limites, do regente Saturno.

Absolutamente tudo que possa ser concebido no mundo material (terra) se inicia a partir de um movimento inicial (cardinal), que provém da fonte, da alma (lua), para servir ao propósito maior da lei universal inalterável, o eterno processo de evolução e crescimento, seja de seres, de planetas ou de estrelas como o nosso Sol.

No mapa astrológico calculado para o momento da lunação há o contundente stellium em Capricórnio, Saturno o construtor de mundos regente do sistema cardinal de terra, dá continuidade a Mercúrio, Plutão e Vênus. O movimento mercuriano que move todas as interações, e que tudo toca (Vênus), está condicionado ao que é concreto e palpável (terra), de forma que a sensação da realidade do espaço tempo é ao mesmo tempo real e prática, mas também simplista e com pouco espaço para expressões criativas. É tanto ímpeto de realização concreta que tudo o que se pode realizar está limitado ao que se pode ver ouvir e tocar. É aqui que entra o visionário criativo Urano poente, quadrando os luminares em orbe estreita, impulsiona que ações (Áries) concretas (Capricórnio) motivadas em resposta ao outro (poente) poderão concretizar as realizações almejadas. Mas impõe esforço um deliberado, de encarar o desafio de usar algo inusitado e criativo, para que a realização seja plena e satisfatória. A libertação do que é conhecido (Jeff Green) não é algo bem quisto por Capricórnio, e há somente Netuno em mutável por toda a carta.

O oposto Câncer meio céu, ainda nodo norte Leão na área de Aquário, confirmam que a autenticidade mais verdadeira dos signos de terra permanece intacta: o serviço à humanidade. O real sentido dos signos de terra é absorver a água, a alma humana, a fim de tornarem-se nutritivos e férteis, para adquirirem a qualidade de serem moldados, cozidos em tijolos, cerâmicas e porcelanas, constituindo passeios, construções e lares, e também acondicionando, protegendo e servindo água e alimento (Câncer).

Júpiter o benevolente, que protege a Terra dos meteoros e que abre as portas para as expansões de Saturno, neste ciclo de Escorpião, realiza sextil a Plutão, os fins serão positivos se a força de construção estiver submetida ao ato de render-se de livre arbítrio, manter a flexibilidade, sabendo ceder e perder, ajoelhando-se com honra. Às vezes é necessário abrir mão de algo que é importante, mesmo que pareça que se está perdendo o que foi conquistado com esforço. Se não se jogar fora o que o deixa pesado, pode-se afundar. É melhor seguir em frente com vida, o novo tesouro pode ser muito maior do que o que ficou para trás. Muito peso torna a subida penosa demais, e, antes de tudo, para o antílope místico, é através de um passo de cada vez, com precisão, cuidado e constância que se alcançam os cumes mais elevados.

Capricórnio, o antílope das águas profundas, o ser mítico metade cabra metade peixe, deus guardião da sabedoria do conhecimento fundamental da arte de construir e prosperar no reino da matéria simboliza que tudo o que não é importante poderá ser descartado sem maiores dramas. Mais do que prático e cético, o princípio realista afiado de Capricórnio é o de que o que jaz por baixo das águas profundas do mar são montanhas muito mais altas do que as que podem ser vistas em terra. E, após compartilhar sua sabedoria e coordenar as atividades de trabalho dos homens durante o dia, o antílope das águas retornava para as profundezas na parte da noite.

A ambição de cumprir o seu dever com disciplina e responsabilidade, respeitando as regras e tradições é o norte evolutivo de Capricórnio. A ganância desmedida que não constrói para o mundo, mas que mantém a crença na avareza e na distância entre os homens é sua involução destrutiva.

Nesta fase, não desperdiçar energia com possibilidades sem realidade e ser prático, será importante. O esforço sincero ao velho ditado “mão na massa” é um deus mais forte e real que qualquer vã filosofia otimista. A entrega total para o ato de fazer e executar, mais do que propriamente planejar, será o elemento que trará as oportunidades verdadeiras de crescimento.

Você sente-se perdido e não sabe o que fazer? Então, simplesmente, arregace as mangas e comece da melhor forma que puder que o trabalho do processo em si mesmo trará a solução e o seu merecido resultado. O famoso 99% de transpiração nunca foi tão válido neste momento.

Assim, os movimentos e ações que se principiarem agora terão sua manifestação plena através da super lua cheia de Leão de 31 de janeiro, que eclipsada, escondida da luz do Sol pela sombra da terra, trará o potencial da lunação para a plenitude.

O eclipse que ocorrerá na próxima lua cheia será um eclipse lunar total, popularmente denominado de lua de sangue (a lua fica avermelhada durante o eclipse). Apesar do eclipse não ser visível no Brasil – sua sombra será projetada sobre a Ásia, Indonésia, Nova Zelândia, Austrália, Oeste do Canada e Alasca – seus efeitos intensos serão sentidos por todos, e sua duração mais extensa do que uma lua cheia normal. A Lua Cheia se dará a 11 graus 37 minutos no eixo Sol Aquário/Lua Leão, astrologicamente conjunto ao eixo nodal, em 14 graus 56 minutos, a Lua Wobble (todo eclipse toca o eixo nodal).

O eixo nodal é a passagem da Lua, cruzando a linha da eclíptica, enquanto esta orbita a Terra; ou seja, é o encontro, a fronteira do ciclo masculino yang, consciente de atividade diurna, que impõe o Sol, com o ciclo feminino yin, noturno, de recolhimento, da presença ativa do inconsciente que se manifesta quando finda a realidade solar. Representa o interno que se sobressai ao externo, quando o passado, o presente e o futuro, assim como o adormecer e o despertar se confundem. São as forças que são poderosas e que não controlamos, e que muitas vezes negamos, mas que nos influenciam profundamente.

Em uma lua cheia duas forças opostas exercem poderosas influências nos campos da realidade, seja física orgânica ou psíquica emocional espiritual, ocorrendo uma tensão entre o consciente e o inconsciente, entre luz racional e profundidade instintiva, com possíveis liberações da potência latente no eclipse. Com as emoções mais intensas pairando no ar aumentam as ocorrências passionais e os eventos violentos, e a influência do eixo nodal, ou Lua Wobble, acarreta maior grau de manifestações de acidentes, desastres, terremotos, precipitações extremas do meio ambiente e do clima, com a super lua aumentando as marés. Também podem se acirrar as ações de autoritarismos extremos – Leão/Aquário, bem como as disputas entre poderes, invasões de territórios e de fronteiras – Saturno, com consequentes retaliações – Áries ASC./Plutão M.C.

Se na Lua Nova temos o princípio da manifestação, na lua cheia ocorre a concretização ou manifestação, para o movimento de contração na lua minguante. Para averiguar em seu mapa natal a área de sua vida movida nesta lunação identifique a casa astrológica que contém o signo de Capricórnio. Também identifique aonde o eclipse da Lua cheia de Leão se dará em seu mapa. Serão áreas em que ocorrerão eventos importantes no próximo período lunar.

Assim, nesse tom cardinal de Capricórnio e manifestação de Leão/Aquário, a necessidade de realizar poderá ser acompanhada de um sentimento de insatisfação, desencadeando ações importantes que visem buscar a essência primordial do que falta. Com muito cardeal de terra sempre há que se ter o cuidado de saber lutar com sabedoria, de forma a que não se esvaiam as energias, forçando ações, que podem ir contra o fluir natural da vida. Essa lunação traz um potencial muito especial para concretizarmos realizações positivas e importantes em nossas vidas se tivermos sabedoria de aprendermos a crescer e prosperar através da dedicação de oferecer o melhor dos nossos dons a serviço do mundo, há que se ter nobreza verdadeirade Leão. Bem como novas crenças e formas de pensamento mais harmoniosos Sol, Vênus, Aquário, claro que são desafios – oposições, mas são possibilidades verdadeiras de liberdade positiva se estivermos abertos a confiarmos na diferença que cada um de nós faz na realidade (Lua Leão).

Os movimentos coletivos de massa são apenas reflexos ampliados do individual, Aquário. Assim, se há guerra, e ganância que gera fome no mundo – Plutão, é que no interior de cada ser humano, ainda impera o medo e a sede de poder sobre o outro. A massa crítica acredita na acumulação como fonte de poder, e a realidade simplesmente reflete a crença dominante limitante – Saturno rege Aquário. Esperamos que não seja necessário muito sofrimento para que nos tornemos mais humanos e para que possamos mudar o nosso interior, que se reflete no exterior coletivo da realidade; Urano co-regente de Aquário, não visível a olho nu no céu, as revoluções se iniciam inconscientemente, direcionadas por impulsos individuais que despertam as necessidades de mudança no coletivo.

Tanto a luz quanto a sombra são ampliadas nesses alinhamentos intensos. Se o signo cardeal de terra Capricórnio, pode ser, em sua involução, o signo mais materialista e mesquinho do zodíaco, em seu extremo oposto também pode ser o mais elevado e humano espiritual. Tudo está contido em um breve instante de decisão e intensão, de medo e controle, ou de confiança e sabedoria evolutiva, a vibração será ampliada através dos aspectos evidenciando a realidade latente. Mudando o micro mundo, o ser interior, mudamos o macro gradativamente.

As maiores transformações do mundo concreto, das crenças, das leis e dos direitos humanos, foram iniciadas por alguns homens em nossa história que inspiraram o mundo inteiro.

Vejamos os natalícios dos Capricornianos, Martin Luther King e Muhammed Ali, que eram amigos, ambos nascidos após a lua nova de Capricórnio.

Martin Luther King – 15 de janeiro de 1929, Atlanta, Geórgia – pastor protestante, questionador e cético foi um dos mais importantes líderes dos direitos dos negros em todo o mundo, sendo o mais jovem a receber o Nobel da Paz em 1964 pelo combate à desigualdade racial e não violência, expressando sua Vênus e Lua em Peixes. Inspirado no líder espiritual indiano Mahatma Gandhi, King pregou a não violência e o amor ao próximo, lutando contra a segregação nos EUA, sempre sobre grande ameaça e pressões de autoridades poderosas, tendo sua casa atacada e sendo preso.

Ativista humanitário organizou e liderou marchas de protestos não violentos a fim de conquistar direitos civis fundamentais, o fim da discriminação no trabalho, o direito ao voto e aos direito a igualdade. A maior parte desses direitos foram agregados na aprovação da lei dos direitos civis e eleitorais após as ações de King onde a discriminação racial violenta veio brutalmente à tona, televisionada para todo o mundo, nos atos truculentos das autoridades policiais contra os participantes das marchas.

Após grandes feitos políticos e sociais, Martin Luther King expandiu seu foco para incluir a fome e a miséria das minorias pobres do país, e também a guerra do Vietnã, com o apoio de Muhammed Ali.

King foi assassinado em abril de 68 por um segregacionista, logo antes de realizar mais uma das marchas de protesto. Em 1986, foi estabelecido o dia de Martin Luther King, feriado nacional nos EUA, comemorado na terceira segunda feira de janeiro, exatamente hoje, 15 de janeiro de 2018, dia em que escrevo este texto.

Mohammed Ali-Haj, nascido Cassius Marcellus Clay Jr., nascido a 17 de janeiro de 1942, em Louisville, foi pujilista peso pesado dos maiores da história do esporte, eleito o desportista do século em 1999. Filho de empregada doméstica, Ali nasceu brevemente após a lua nova de Capricórnio no ingresso desta em Aquário. Conquistou o título de campeão mundial de pesos pesados em 1964, mas entrou realmente para história quando perdeu o título em 67 ao recusar-se de ir lutar na guerra do Vietnã, sendo por isso proibido de atuar no boxe por três anos.

Foi o primeiro boxeador a receber o maior cachê da história do boxe da sua época, uma luta que aceitou por dinheiro – Capricórnio, e em que foi derrotado, já que estava debilitado por haver se medicado para emagrecer a tempo para luta.

Na busca pela espiritualidade, Ali converteu-se ao islamismo e lutou contra o racismo. Fiel ao seu amigo Martin Luther King, ao recusar-se a lutar na guerra do Vietnã, disse: “enquanto os negros de Louisville são tratados como cachorros, sendo-lhes negados seus direitos humanos…”; “não vou ajudar a assassinar outra nação pobre para que siga a dominação dos senhores brancos sobre os povos de cor escura mundo afora…”; “fui avisado de que esta atitude me custaria milhões de dólares…“; “não vou desgraçar minha religião, meu povo e a mim mesmo tornando-me um instrumento para escravizar os que lutam por justiça, liberdade e igualdade…”; “vou para a prisão, e daí? Nós estivemos na prisão por 400 anos”.

Juntamente com o amigo Martin Luther King, Ali apoiou a luta por moradia aos mais pobres nos EUA. De pensamento inovador – Lua em Aquário – foi o primeiro esportista a aliar esporte e política, atuando pontualmente como ativista, como na África e em prol do Haiti. Diagnosticado com Parkinson, Mohammed Ali faleceu em 2016 de causas naturais.

Artigo CNA Lunação Sagitário

Lua Nova de Sagitário, Renovações no Horizonte

18 de dezembro de 2017 Artigos, Lua Nova, Lua Nova / Lunação no comments

*Por Fabrizio Ranzolin

Aos dezoito dias deste dezembro, por volta das 2hs e 30 min da manhã, apresentando o início do Verão no hemisfério Sul unido à entrada de Saturno em Capricórnio, ocorre a Lua Nova de Sagitário a 26° (graus) 31’ (minutos) tropical. Um momento astrologicamente importante que influenciará a entrada de 2018, esta Lua nova de Sagitário será a embaixadora celeste do novo período astral mais importante do momento atual. Trazendo muitas mudanças importantes na continuidade do espaço tempo que nós interpretamos como realidade.

São três eventos celestes realmente significativos que ocorrerão em cadeia, quase que simultaneamente. O início do novo ciclo lunar, Lua Nova Sagitário agora dia 18, seguido da entrada de Saturno em Capricórnio dia 20, e a posterior entrada do Sol em Capricórnio dia 21, quando se manifestará o dia mais longo do ano, o Solstício de Verão, a plenitude da Luz e calor no hemisfério Sul. O Sol adentrará Capricórnio unido a Saturno, “o construtor de mundos” do leonino Alan Leo (meu mestre de cabeceira).

No mapa do momento da Lua nova ocorre um importante stellium em Sagitário, os luminares em conjunção, Mercúrio Retrógrado, Vênus e Saturno. A estrela magnânima de nossas vidas, o Sol, aplica conjunção de aproximação a Saturno, para juntos adentrarem no reino de Capricórnio tropical. O tom das luminares em Sagitário estará “trinando” em orbe estreita a Urano Áries retrógrado, dinamizando o momento de forma revolucionária, podendo trazer ações extremistas e fora de controle, mas que tendem a ser positivas de forma geral em seus resultados posteriores. Urano, o libertador, traz a evolução de forma radical, mas necessária, inicialmente complicada e com atritos; a civilização humana em geral é resistente e demanda de choques para se mover e crescer.

No momento da Lua nova, enquanto as luminares em Sagitário trinam Urano, Júpiter e Marte despontam brilhando no horizonte de Escorpião com eixo nodal em fixo Leo/Aquário no meio do céu. Nesta Lunação a intensidade será algo semelhante a uma explosão (quando algo que parecia pequeno se expande ou fica muito grande muito rapidamente), onde questões internas restritivas precisarão romper o tecido do coletivo subconsciente (nodo sul Aquário I.C.) para impor-se de forma forte e individualizada na realidade (nodo sul Leão M.C). Excesso de fogo e pouco ar no mapa da Lunação, explosões sempre são fortes, afetando tudo o que está ao seu redor, mesmo que de forma não intencional originalmente. Mas como Sagitário prega e Leão realiza, será necessário confiar mais em si mesmo e levantar a cabeça do mergulho na realidade imposta pela crença do todo, para trilhar um caminho verdadeiro no próximo ciclo que começará no próximo ano.

A sensação de explosão desta lunação de Sagitário também advém da percepção de Marte/Júpiter Escorpião, fixo água, e do o eixo nodal Leão/Aquário, fixos yang M.C e I.C. A questão de que para seguir em frente na busca de um caminho que faça sentido, há que confrontar para romper com algo interior, emocional e resistente, passado e subconsciente, que impede o ser de experimentar-se pleno e livre em sua realidade (Sol/Lua/Sagitário).

Esses últimos passos de Saturno em Sagitário finalizam uma fase de mais de dois anos de muitas questões complicadas, onde todos estavam tentando encontrar e perseguir uma direção para seguir. Neste processo houve o aumento acentuado do fanatismo e extremismos, e de forma tão exagerada que acabaram por escorregar para fora da realidade. Mas Saturno em Capricórnio começa a mudar a dinâmica perceptiva da realidade, e, agora, depois de tanto buscar, entrar e sair de diversas escolhas e caminhos (mutável), finalmente haverá definições concretas que indicarão a direção que faz o sentido real, para começar a caminhar (cardinal) no caminho verdadeiro.

Sagitário, o ser mítico, meio homem meio cavalo, o arqueiro e o centauro. Um homem de barbas e cabelos longos que carrega um arco e flechas, o sábio, aperfeiçoado por suas experiências de vida, fundido a um animal mágico e livre que é o cavalo. Seres intuitivos, inteligentes e mágicos, os cavalos necessitam ser livres para experimentarem o mundo e desenvolver sua força, e morrem se forem aprisionados. A liberdade traz a oportunidade de experimentar possiblidades que estão muito além do que pode ser apenas concebido. Como dizia outro mestre de cabeceira “ser livre tem seu preço, mas sempre vale a pena pagar”, e Sagitário tem a aptidão natural para pagar o preço que a liberdade exige.

Guerreiro e caçador, a constelação de Sagitário aponta para o coração da galáxia, interessante que, agora, em 26° Tropical, Sol e Lua encontram-se também em Sagitário Sideral, da constelação. Assim, na luta e perseguição, tanto pela fé como pela liberdade, nesta lunação de Sagitário, poderemos reencontrar as motivações profundas que nos movem e nos motivam para seguir em frente de forma livre e plena. Reconectar-se com o sentido pelo qual fazemos o que fazemos todos os dias, pelo que vivemos, e, especialmente, lembrar o que é tão maior e importante em nossa vida, que, por isso, abriríamos mão de tudo o mais. Esteja atento para situações que apresentem esse momento decisivo, de abrir mão e deixar ir tudo o que é pequeno e que não importa na sua vida. Há situações que veem para nos libertar, e então percebemos com clareza pelo que vale a pena viver e morrer. Os eventos que ocorrerem, ou iniciarem agora, terão clara apresentação na próxima Lua crescente, plenitude de realização na Lua cheia, e entre a Lua minguante até próxima Lua nova, definição ou conclusão. Grandes guerras são travadas por religião, fé e liberdade, e também por poder e grandeza (Júpiter/Saturno), tanto a nível coletivo como individual.

Atribuir objetivos importantes e alcançá-los, buscar um sentido nas realizações da vida a fim de seguir um caminho verdadeiro para a alma, são correspondências da conjunção Sol/Lua Sagitário e posterior ingresso Sol/Saturno em Capricórnio. Saturno em Capricórnio manifesta que a própria busca em si mesma pode trazer um sentido de ser para o buscador (Sagitário), mas também impõe que, para realizar (Capricórnio) é necessário compromisso (Saturno) com o objetivo. Ou seja, através de certas restrições e aceitação de responsabilidades que surgirem agora. Capricórnio, o antílope das águas profundas como assim o denominavam os Babilônios, misto de cabra e peixe, um ser ensinava a arte da civilização aos homens, por isso deus da sabedoria, dirigindo as atividades de trabalho, e retornando a noite para as águas profundas (sendo, na época, a água a maior das riquezas).

Com a sombra de inconstância e falta de perseverança, talvez o maior desafio do momento, de Sagitário, seja encontrar seu ideal verdadeiro para seguir, um ideal da alma escondido nos eventos que se manifestarem na realidade neste período. Somente encontrando esse ideal poderá sentir-se pleno. E Saturno poderá auxiliar exatamente neste importante ponto, que será o ponto de partida do início da jornada no novo ano. Talvez o objetivo mais verdadeiro esteja mais perto e seja muito mais simples do que se espera. Saturno Capricórnio tem essa qualidade preciosa de trazer para a consciência algo importante, que estava ali, debaixo do nariz o tempo todo, mas que, olhando alto demais (ou “mirando” muito longe, como Sagitário faz) ainda não havia sido percebido.

As atribuições nobres de Sagitário são o movimento e a ação expansiva em direção às metas para o futuro (Júpiter), perseguindo incansavelmente o sentido para tudo em sua vida com larga amplitude de horizontes, valorizando seu espaço para viver plenamente sua liberdade. Também a luta pela justiça, a busca pela verdade e o conhecimento. Atirar flechas e correr é simplesmente mais forte em Sagitário do que parar para falar, o seu oposto, Gêmeos. Assim, “Gêmeos de Sagitário”, pode falar de forma franca demais, sem “papas na língua”, com palavras podendo ferir como flechas, gerando antipatias e problemas resultantes dessa franqueza exagerada.

Como o regente Júpiter é o grande benéfico, o maior planeta do sistema solar que atrai os meteoros que poderiam atingir e Terra, e os desintegra em sua atmosfera poderosa de Zeus, deus do raio e da tempestade; Essa lunação de Sagitário traz a semente benevolente da renovação, do otimismo, do idealismo positivo, da generosidade, da busca pela fé e do conhecimento sincero e da justiça, estando estas áreas muito favorecidas.

Grande exemplo magnânimo da luta por ideais nobres gerados na Lunação de Sagitário, com clara relação com o momento em que vivemos – de Saturno ingressando em Capricórnio – foi Chico Mendes.

Nascido em uma Lua nova de Sagitário, com Marte Sagitário e nodo sul em Capricórnio, Francisco Alves Mendes Filho, ou Chico Mendes foi, e ainda o é, uma referência internacional na preservação da Amazônia. Encarnando o símbolo vivo da necessidade de lutar por um ideal maior, Chico Mendes deu sua vida pelo que acreditava, influenciando poderosamente toda sua comunidade, e posteriormente, a comunidade internacional.

Chico começou a trabalhar ainda criança, já que acompanhava seu pai em sua rotina diária no interior da floresta. Cresceu na vida simples de buscar na floresta todo o necessário para dar sustento para sua família. Foi alfabetizado aos 19 anos por um guerrilheiro, já que não existia escolas em sua região, e então iniciou seu trabalho para trazer conhecimento aos demais em sua comunidade. Consciente das questões sociais e ambientais que a relação da comunidade com a floresta trazia, ajudou a organizar o trabalho e a resistência dos seringueiros, transformando-se em um grande ambientalista.

Lutou para alfabetizar e conscientizar os seringueiros para que não fossem explorados pelos fazendeiros. Com isso começou a fazer opositores e inimigos, já que sempre fora conveniente aos fazendeiros, grandes proprietários de terras, que a comunidade permanecesse ignorante e analfabeta. Realizou grande trabalho unindo seringueiros, castanheiros, pequenos pescadores, quebradeiros de cocos e índios, na União dos Povos da Floresta, a fim de preservar seu modo de vida independente e sustentável, preservando o meio ambiente, no conceito de reserva extrativista, para a colheita não predatória de matérias primas.

Denunciou para a ONU e ao senado americano projetos de financiamento de bancos estrangeiros que estavam expulsando seringueiros e derrubando a floresta. Com isso conseguiu com que os projetos fossem suspensos, Chico foi acusado pelo governo e fazendeiros locais de impedir o progresso da região.

Em junho de 1988 (Saturno entre Sagitário e Capricórnio) foi o único brasileiro em reunião de 500 notáveis ecologistas da ONU em Washington. Também foi ao longo de 1988 que Chico participou da implantação das primeiras reservas extrativistas no Acre, sendo então ameaçado e perseguido pela União Democrática Ruralista. Foi o fundador da maior reserva extrativista do Brasil, 40 mil hectares de floresta preservada, em São Luiz do Remanso, a 80 km da capital do Acre, o que somente ocorreu devido à pressão internacional sobre o governo brasileiro, resultado da grande repercussão internacional do trabalho de Chico.

Constantemente apontando as ameaças de morte que sofria, com consciência de sua morte iminente, Chico Mendes foi assassinado pelo filho de um fazendeiro ruralista, dia 22 de dezembro de 1988. Na entrada do Sol em Capricórnio, 29 anos atrás, um ciclo de Saturno. Chico foi morto a tiros de escopeta, nos fundos de sua casa à noite, quando foi tomar banho, enquanto a Lua cheia subia no céu, realizando oposição ao grande stellium de Sol, Urano, Netuno, Saturno e Mercúrio em Capricórnio. O julgamento dos assassinos foi concluído em 15 de dezembro de 1989, no dia do aniversário de 46 anos de Chico, com a condenação do mandante e do executor.

Para expressar o mínimo, a força da batalha de Chico Mendes plantou sementes preciosas, que seguem motivando e influenciando a luta em prol do respeito da relação das pessoas com o meio ambiente em todo o mundo, e da importância da preservação da floresta Amazônica.

Lua nova, um novo ciclo sob a intensa profundidade de Escorpião

18 de novembro de 2017 Artigos, Lua Nova no comments

Aos dezoito dias deste novembro, encoberta momentaneamente pela fonte prima da luz do sistema solar, abrigada pela intensidade ofuscante dos raios solares, a Lua retira-se momentaneamente da noite, marcando o início de mais uma lunação. Interpondo-se entre o Sol e a Terra, a Lua conclui sua fase minguante, retornando ao ponto de conjunção astrológica ao Sol, em fase de Lua Nova.

Por volta das 09hs e 42min (horário de verão/São Paulo) neste dia 18, horário do Sol, recomeça um novo ciclo, o mês natural lunar, sob a intensa profundidade de Escorpião. Vinda de seu ingresso em Escorpião dia 16, sobre as vagas acesas de Júpiter e Vênus, a Lua une-se Sol aos 26 graus de Escorpião Tropical, produzindo forte impulso de transformação regeneradora. Onde a dimensão de tudo o que é mais verdadeiro começa a vibrar pelas ondas que formam o tecido do espaço tempo.

A intensidade de Escorpião se manifesta poderosa nesta lunação com Júpiter ainda soprando sobre Vênus poderes de sabedoria desde a conjunção do dia 13 passado, traduzidas em intensidade de enérgica renúncia de tudo o que já não é mais verdadeiro diante do eu que emerge do ser interior.

Na carta celeste para o momento da lunação, há uma intensa tensão reforçando a expressão Escorpiana, a reciprocidade de Marte na área de Capricórnio (M.C.), elevando-se em Libra, sob o olhar quadrado, gelado e profundo de Plutão, ascendendo no horizonte na área de Áries.

Nesta lunação o impulso (Escorpião) de ação equilibradora (Marte Libra) será profundo (Plutão). A necessidade de mover, retirar ou “limpar” tudo o que impede o fluxo natural de concretização da vontade, ou desejo, importante e significativo, será o norte. Pode ser que se descubra algo que seja muito importante a partir de agora, uma vontade profunda ou um desejo poderoso que estava escondido, e que emerge com força total neste momento. Será então que, a partir do reconhecimento dessa necessidade, se empreenderá (Marte ar cardinal) uma busca em sua área de ação através das relações da vida, que possam esclarecer mais o que a alma está pedindo. Para, posteriormente na sequência, realizar mudanças concretas (Plutão Capricórnio) de transformação que trarão importantes expansões pessoais (Júpiter Escorpião).

Expansões importantes (Júpiter) se darão através de transformações profundas e instintivas (Escorpião) que levem o ser em direção a sua verdadeira e plena expressão interior no eu exterior (Lua – Sol). A identidade do eu verdadeiro, na profundidade do ser, será projetada através da preservação da transformação e da renúncia total de tudo o que não é mais verdadeiro.

Sem intensidade, profundidade e verdade, nada é realmente real. Sentir de verdade que estamos vivos é o soco no plexo solar quando percebemos que sobrevivemos por um triz, é também a convulsão de perder o ser mais precioso. É sentir com cada célula do corpo que já não há mais tempo, que não há mais volta, e que agora é preciso suportar, com o que restou, para sobreviver de alguma forma. Marte noturno de Escorpião é a batalha interior de sobreviver a qualquer custo depois que Plutão destruiu tudo o que mantinha a alma de fora da vida.

A “over vibe” de Escorpião grita de forma muda e tão intensa que os alicerces do eu ficam trincados, e é então que recomeça (fixo) a busca preservativa por rochas ainda mais profundas e sólidas (Touro, do “outro lado”). É preciso sentir de forma visceral a experiência de estar vivo e consciente, para adquirir intensidade suficiente para saber que o eu existe, que é real e separado do todo, a fim de encontrar maior solidez interior.

É na área de Escorpião, a maior experiência de profundo êxtase e prazer que você lembrar, e a maior e terrível dor que você penou, e que pensou não poder suportar. É de intensidades, contrastes, fins e inícios, nascimentos e mortes, que Escorpião ecoa. Tudo o que traz a realidade nua e crua, que existe no âmago mais profundo do ser, e que faz sentido real, leva na direção da busca da alma nas rotas para os lados de Plutão.

Essa Lua nova de Escorpião, com Vênus e Júpiter, traz um ímpeto como uma saga de começar a transformar compulsiva e intensamente tudo o que impede a plena expansão do eu verdadeiro. Muitas vezes de forma libertária radical, os ângulos “iniciáticos cardinais”, com Urano Áries, co-regente da área de Aquário na carta, ponto presente Sol-Lua, impacta em orbe de afastamento Saturno Sagitário de casa de Peixes.

Claro que, tratando-se dos impulsos de Escorpião (Lua debilitada), o movimento de transformação expansão se dará tanto de forma positiva e produtiva, quanto, e diretamente proporcional, de forma negativa e destrutiva. Deve-se ter em pleno que Escorpião, com suas poderosas pinças que seguram tenazmente a vítima enquanto injeta o veneno que guarda em seu próprio corpo, necessita passar de forma total e plena por todo o processo de transformação, das sombras destrutivas e finais, à luz plena e total. Faz parte do processo de Escorpião viver tudo de forma absoluta. Apenas pensar em como pode ser, ou em como se sentiria, apenas ponderar ou refletir nunca é o suficiente, não é como estar lá e viver. Enquanto não viver tudo, do pior e mais sombrio, até o mais elevado, alto, claro e puro, não será possível saber com certeza qual o estado de espírito que o eu encontrará ao final. É vivendo o que se teme que se pode compreender o papel maior do eu na vida e na morte.

Aqui vai outra questão do fixo de água, a preservação obsessiva dessa intensidade toda, e de forma tão absoluta, durante muito tempo, transforma-se em compulsão desproporcional que causa desequilíbrio e desgaste dos centros de ação, força e criatividade do corpo. Assim, as áreas sensíveis de Escorpião que trazem a criação e a força, a renovação e a purificação, podem ser afetadas, tanto no sistema de energia, no chakra sexual, como nos sistemas físicos, reprodutivo e excretor. E de forma paralela na vida, afetar a capacidade do indivíduo de criar, gerar e se relacionar (chakra sexual) de forma equilibrada e positiva. Desde criar, gerar e gestar um novo ser, um bebê, passando por um projeto a um sonho de vida. Por isso que é comum que, Escorpianos que fixam no negativo do signo, perderem-se no controle obsessivo de tudo e todos, e também nas compulsões destrutivas. Mas é apenas mais uma morte, e mais uma vida, no processo infinito, poderoso e total da evolução de Escorpião.

Entre outras questões, há a intensificação dos processos de transformação em direção da cura (Escorpião), e da cura através da arte (Vênus). Também através da pesquisa e do conhecimento superior (Júpiter), mas com possíveis extremismos e fanatismos, com risco de ser escravo do que se acredita. A vontade inconsciente é um reservatório consistente muito difícil de esconder. Mas é somente depois do ferimento aberto que é possível constatar o aprendizado e o milagre do processo de cicatrização celular.

Analisando a regência do signo de Escorpião no natalício, e o grau 26, é possível detectar a área da vida do indivíduo que será afetada nesta nova lunação. Bem como as consequências que se darão na sequência das próximas fases deste período lunar, que começam agora na lua nova, desenvolvendo-se na lua crescente, atingindo o seu ápice na lua cheia, para a conclusão ou definição na lua minguante.

Durante uma lunação de escorpião aconteceu a Revolução Protestante

Foi uma Lua nova de Escorpião, ocorrida há 500 anos atrás, que trouxe a mais profunda e revolucionária transformação da história da religião no ocidente.

Conforme registros históricos, a data oficial da revolução protestante deu-se em 31 de outubro de 1517, quando Lutero pregou na porta da Igreja do Castelo de Wittenburg, Alemanha, suas 95 teses*, questionando publicamente de forma revolucionária a posição materialista tosca da igreja. Seu ato, motivado por sua profunda revolta diante da venda pública e aberta de indulgências (comprar o perdão divino dos pecados com dinheiro) a qualquer um que pudesse pagar, foi friamente calculado para causar o maior impacto possível, exatamente no dia de maior movimento na igreja.

A Lua Nova em Escorpião de 15 de outubro de 1517 ocorreu exatamente sobre Marte natal de Lutero, com incrível orbe de 1 minuto (1°15’ de Lutero/1°16’ Lua nova). Desencadeando o processo da concretização do impulso de transformação. Dois dias depois, a 17 de outubro, ocorre a revolução de Marte Escorpião de Lutero, nesta revolução Marte conjunta Sol na cúspide do M.C. oposto a Urano; Vênus/Mercúrio Escorpião. Foi então que, do dia 30 para 31 de outubro, exatamente após o ápice da Lua cheia de Touro, ponto máximo da lunação, torna-se efetiva, através do ato de Lutero, a Revolução Protestante.

Carta do dia oficial da Reforma Luterana: Sol e Marte em Escorpião oposto Urano, Saturno Sagitário uno eixo nodal conjunto Plutão. As 95 teses de Lutero correram por toda a Alemanha em apenas 14 dias da data de sua divulgação pública, encerrando a Lunação iniciada em 15 de outubro de 1517.

Foi movido por profunda revolta e intensos conflitos interiores que Lutero voltou-se furiosamente contra a Igreja, dando vazão a seu impulso premente de transformação em busca da verdade do seu eu interior.

A partir da publicação das teses, Lutero iniciou sua batalha pessoal contra a igreja e a toda a forma do ocidente enxergar a religião e a relação com Deus.

Lutero*, nascido sobre Sol, Marte, Vênus e Saturno em Escorpião e Lua em Áries, entrou para a igreja devido a uma promessa diante da morte. Em uma terrível tempestade, em 1505, após a queda de um raio que matou o amigo que estava ao seu lado, Lutero prometeu à Santa Ana que, se sobrevivesse, se tornaria monge. E assim foi, registra-se que mais tarde Lutero se arrependeu da promessa, mas como todo Escorpião, seguiu até as últimas consequências.

Após a publicação das teses, Lutero foi convocado pelo vaticano para prestar esclarecimentos, mas não compareceu. Posteriormente, foi excomungado, e reagiu queimando a bula de excomunhão na porta da igreja. Nunca se retratou e foi proscrito pelo imperador. Foram realizadas tentativas para assassiná-lo, mas sem sucesso.

Na luz e nas trevas, como apetece a Escorpião, Lutero realizou a tradução da bíblia, do hebraico e do grego para o alemão, abrindo as escrituras para o mundo. Casou-se com uma ex-freira com que constituiu família e teve seis filhos. Em constantes conflitos a cerca de sua missão, canalizava seu calvário em escritos e hinos. Sempre extremamente radical com a sua verdade, Lutero foi acusado de semear o antissemitismo, por propagar campanha contra os Judeus na Alemanha; da mais alta luz, passando pela destruição da mais profunda treva.

Martim Lutero faleceu na madrugada de 18 de fevereiro de 1546, em Eisleben, deixando a marca indelével de Escorpião no ocidente, na sua forma revolucionária de ver e praticar a religião e a relação com a fé, seus escritos, hinos e pensamentos influenciam até hoje a crença de milhões de Luteranos em todo o planeta.

*Agradecimentos especiais ao astrólogo Gerson Pelafski pelo auxílio da confirmação dos dados de nascimento da carta natal de Martim Lutero; e pelo convite do presidente da CNA Leonardo Lemos, para escrever este artigo.

*Fonte sobre a vida de lutero: www.luteranos.com.br

*Link para as 95 teses de Lutero: http://www.luteranos.com.br/lutero/95_teses.html

Lua Nova de Libra: o equilibrista em meio ao vendaval

18 de outubro de 2017 Arquivo, Artigos, Astrologia Horoscópica, Astrologia Psicológica, Ciclos Astrológicos, Efemérides, Lua Nova, Lua Nova / Lunação, Mecânica Celeste, miscellaneous, Notas no comments

 

A cada encontro entre o Sol e a Lua temos uma perspectiva, um tom, um clima que se instaura. A partir de 19/10/’17, 17h11’ (horário brasileiro de verão), Brasília- DF, entraremos num novo mês lunar.

No mapa da teremos Urano em oposição exata à Lua Nova, marcando um período de reviravoltas, mudanças súbitas e acontecimentos imprevistos. Sabemos do potencial criativo, inusitado e por vezes violento de Urano, que rompe com padrões e inverte valores e posições estabelecidas. Com Urano, os objetivos planejados dificilmente alcançam a realização, ou a conclusão, sem termos antes de mudar totalmente o roteiro, agregar fatores antes não pensados que nos forçam a olhar para o outro lado e vislumbrar algo distinto, podendo estimular à perda de interesse ou à desistência do caminho anterior. Perder o interesse ou desistir pode ser mais fácil do que se ver obrigado a mudar radicalmente, aceitar uma mudança repentina, vinda “de fora”, nos pegando desprevenidos e desestabilizando a nossa zona de conforto. Urano, o astro que diz “tudo mudou”, é também aquele que é castrado em seu potencial, fértil e sem curso definido, o que cria e não cuida e tampouco administra aquilo que produz, o mais belo nas ideias, mas incapaz de fazer concessões. Tirânico destronado, louco varrido e anarquista. Também se apresenta como o astro que nos auxilia no despertar para as novas possibilidades, caminhos, mudanças e liberdade do espírito.

 

 

 

Podemos observar que a oposição Sol-Lua a Urano ocorre bem próxima à cúspide do eixo 2 / 8, o que indica para o Brasil um período de extrema instabilidade econômica e reveses envolvendo a economia e a administração de recursos, assim como os negócios feitos em parceria, impostos, bancos e o crédito. Há que se pensar numa nova via ou numa trajetória distinta da que estamos tomando nas decisões econômicas. Novos acordos e a possibilidade de repensar estratégias quanto aos rumos do país devem aparecer. Saturno em Sagitário aplicando-se ao último trígono com Urano, antes de ir a Capricórnio, indica a perspectiva de reorganização e aproveitamento de projetos viáveis para se recuperar o progresso, a credibilidade e a segurança, mas para que isso aconteça pode ser urgente mudar a via, o hábito, ter ousadia e coragem de lidar com o novo. Possivelmente o clima de “cortar as cabeças” ainda persistirá, pois a lunação a 26° de Libra ocorre muito próxima ao grau da oposição entre Júpiter e Urano, de setembro passado, o grau 27, também indicando um período tenso para o Judiciário, assim como de rebeldias, ousadia demasiada, desacatos e explosões violentas, concreta ou figurativamente falando.

Neste mesmo mapa, ainda vemos a presença de Marte exatamente na cúspide da casa 7, portanto em oposição exata ao Ascendente da lunação, predispondo a conflitos, contratempos e aborrecimentos em acordos internacionais e com os parceiros do país. Separações comerciais e desentendimentos podem surgir.

O jogo de cintura, negociação e flexibilidade são as chaves para atravessarmos este período.

 

 

 

No mapa da Lua Cheia (04.11.’17, 03h22’ H. V., Brasília- DF), a ênfase no eixo das posses e recursos continua, mas com perspectivas mais resolutivas e até mesmo otimistas. Aqui temos o clímax de todo o período, que será altamente voltado para a administração e busca por estabilidade, tendo de consertar o que estiver inseguro e assegurar aquilo que já se conquistou. Podemos viver ou ter notícias de mais aumentos de impostos e taxas por parte do Governo, o que obviamente não será algo muito bem recebido. Neste mapa, Vênus e Urano fecham uma oposição exata, sendo que seu último encontro (conjunção) foi no início de junho de 2017, aos 27° de Áries. Sabemos que Vênus além de simbolizar a valorização, o prestígio, a capacidade para acordos e potencial para parcerias, simboliza as artes e a expressão feminina, principalmente. Urano aponta para ter calma com os gastos e com o real poder aquisitivo, pois a impetuosidade para comprar e a probabilidade de instabilidade ainda é real e vem por vias imprevistas. Incentivos às artes, às exposições etc. serão discutidos e podem sofrer com mudanças. Netuno se apresenta na cúspide da sétima casa e pode indicar confusão e desnorteio, assim como parcerias onde haja mais expectativas e promessas, do que realmente são capazes de cumprir. Seriedade, pés no chão e mais clareza em documentos, contratos, acordos e associações são necessárias.

 

 

 

Como inspiração, vale a pena lembrar do som de Gilberto Gil (Lua em oposição a Saturno e Urano) e Caetano Veloso (Marte em quadratura exata a Urano) e carregar esta canção como conselho para o mês:

 

Divino Maravilhoso

 

 

(Music video by Gal Costa performing Divino Maravilhoso. (C) 2013 Universal Music Ltda)

 

Atenção ao dobrar uma esquina
Uma alegria, atenção menina
Você vem, quantos anos você tem?
Atenção, precisa ter olhos firmes
Pra este sol, para esta escuridão

Atenção
Tudo é perigoso
Tudo é divino maravilhoso
Atenção para o refrão
É preciso estar atento e forte
Não temos tempo de temer a morte

Atenção para a estrofe e pro refrão
Pro palavrão, para a palavra de ordem
Atenção para o samba exaltação

Atenção
Tudo é perigoso
Tudo é divino maravilhoso
Atenção para o refrão
É preciso estar atento e forte
Não temos tempo de temer a morte

Atenção para as janelas no alto
Atenção ao pisar o asfalto, o mangue
Atenção para o sangue sobre o chão

Atenção
Tudo é perigoso
Tudo é divino maravilhoso
Atenção para o refrão
É preciso estar atento e forte
Não temos tempo de temer a morte

(Compositores: Gilberto Gil / Caetano Veloso)

Translate »