Educação – Processo Excitante

11 de Janeiro de 2011 Artigos, Diversos: a partir de janeiro/2010 Comentários desativados em Educação – Processo Excitante

Quem se dedicar ao tema – Educação – é despertado completamente para um desafio! Embora, difícil e perigoso. É estimulante!

Muitos métodos de Educação já foram experimentados ao longo da vida no planeta. E a historia registrou. Nas diferentes tentativas, em cada época, certa propriedade. Porque havia a intenção de educar. Talvez, através de proposições primitivas. Mas, uma preocupação. Desde a antiguidade, os homens a querem ensinar o que aprenderem. Assim, a Educação, no sentido mais simples, vem atendendo às circunstâncias do momento.

Naturalmente, os sistemas educacionais, como tudo sob o céu, vem sofrendo modificações. Uranus! A necessidade de reformas e reformas. E sempre outras alternativas. Avanço. Expansão. E, em conseqüência, o progresso dos homens. Educadores, incitados à luta para acompanhar a marcha da humanidade.

Estamos no limite de deixar as velhas práticas. As sociedades de hoje desejam livrar-se da violência, dos resíduos da Era de Peixes. Criar o Novo Mundo pela Nova Era, na paz e no amor. Bom trabalho para Educadores. Facilitar melhor integração quer individual e ou social. Estimular a confiança no próximo. Pretender mudar o foco da humanidade do "eu" para o "nós". Seria a casa um do mapa astrológico em complementação com a sete. Cada educador trabalhar o amor ao próximo sem pensar que é pieguice ou ridiculamente sentimental. O compartilhar. A solidariedade. A tolerância. A aceitação do diferente. Tudo, conceitos atuais de amor para atender a demanda moderna.

Desde meados do Séc.XX estamos sendo provocados. Educadores sensíveis à renovação de valores. Mais uma vez os Educadores mobilizados. Nos primórdios do IIIº Milênio uma animação contagia pais, professores e demais pessoas envolvidas no atendimento ou desenvolvimento infantil. Instigados pela curiosidade da criança, sua inquietação sobre todos os sentidos, aliado á lances de generosidade, descobrimos que trabalhamos, agora, com um ser humano especial.

Nunca foi tão importante perceber o mapa do céu do dia de nascimento de uma criança! Estudar a criança pelo seu mapa natal, num aspecto virtual: rara oportunidade de reconhecê-la. E as crianças continuam chegando. E em ondas de originalidade. De verdade, são uma nova geração. São denominadas INDIGO. E as CRISTAL vem vindo desde 2000. Não é um fato extraordinário. Já nasceram muitos com as características iguais a elas. Hoje, tais criaturas, são os pais, os adultos especiais para orientação dessa nova leva de crianças. Também, especiais, foram alguns dos nossos antepassados, que nos legaram ensinamentos e descobertas fantásticas e já eram Índigo ou Cristal sem serem assim classificados. A novidade é a grande quantidade! A maior incidência ou coincidência do número de crianças com aspectos físicos, comportamentos e modo de relacionamento muito diferente das "crianças de antigamente". Atualmente, temos observado que em várias famílias nascem crianças Índigo e ou Cristal. Por vezes, mais de um, num mesmo grupo familiar.

A dificuldade para os familiares, – o primeiro tipo de "educador" conhecido pela criancinha – é descobrir como ela sente o mundo. Se deve ou precisa saber mais. Tanto as crianças nascidas no tempo entre o pós 2ª Guerra Mundial e o advento da imensa quantidade dos Índigo e Cristal, são desafiantes! Elas desejaram vir para o planeta azul para ajudas na hora das grandes transformações. Serão mestres?ou Alunos? E as famílias e a novas gerações permanecem, na busca simultânea de entendimentos. Muitos astrólogos estão capacitados para tornar mais fácil tais relacionamentos. Alguns estudiosos e especialistas em criança e Educação fazem fácil esse trabalho. Logo, desnecessário nos determos na interpretação de mapas, dos trânsitos celestes e outras técnicas.. São tantas e inúmeras variáveis quanto os nascimentos.

Prefiro questionar a postura, o significado de ser Educador. Paulo Freire disse: "O professor tem papel de diretividade na problematização de um objeto O aluno tem seu papel de duvidar do dado através da análise e de sua constituição histórica."

Logo, o Professor – ou outro educador da Era de Aquário – deve concentrar energias em determinada meta. Tornar-se uma verdadeira antena. Captar a direção da onda. Surfar entre a criançada. Deixar-se contagiar pela incrível velocidade da Terra e interferência dos meninos e meninas do Séc. XXI. O alunato quer um Professor da modernidade. Atualizado. E a nova turma pode fazer do Professor um bólide. E o Professor torna-se brilhante entre os "filhos das estrelas". E cada Professor há de virar um Mestre. Com seu rastro luminoso descrever novos rumos para a Educação. Reconquistar a admiração e o reconhecimento. Se o Professor quiser fazer algo pela Educação terá que fazer algo que nunca fez. Ser diferente. Ousar. Aproveitar a energia uraniana!

Nossa cultura é transmitida pela observação e pela repetição. Do momento em que um Professor criar um modo mais adequado de conviver com as novas gerações. Ensinando. Ou melhor, apenas aprendendo com as crianças! Tanto, nas palavras de Lauro de Oliveira: "O professor não ensina, ele ajuda o aluno a aprender." A criança há de crescer mais feliz e o mundo pode apagar a violência. Quer a nível doméstico, escolar e social, em fim.

Esvaziemos nossa mente do obsoleto. Livres, escutar a sabedoria do silêncio cósmico. E a família humana há de prosseguir sob melhor orientação. Sob a legenda da real Educação.

Concluindo é indispensável que os pais e filhos; professores e alunos cultivem o amor. Assim as pessoas virão a ser mais compreensivas. Pacientes e indulgentes. Todas, entendendo as imperfeições e falhas dos outros.

Sobre o Autor

CNA (Central Nacional de Astrologia)