Breve resenha sobre Mercúrio retrógrado

7 de maio de 2016 Animações 3D, Artigos, Astrologia Psicológica, Ciclos Astrológicos, Ciclos de Mercúrio, Conjunção Inferior, Conjunção Superior, Eclíptica, Efemérides, Elongação Máxima, Equador Celeste, Equador Terrestre, Equinócio, I Ching, Mecânica Celeste, Mercúrio, Mercúrio Direto, Mercúrio Estacionário, Mercúrio Retrógrado, Mercúrio Rx, Observador Terrestre, Órbitas Planetárias, Planetas Inferiores, Ponto Vernal, Progressão Secundária Conversa, Progressão Secundária Direta, Sistema Solar, Solstício, Trajetória Aparente do Sol, Zodíaco, Zodíaco Tropical 9 comments

Breve resenha sobre Mercúrio Retrógrado

☆ História baseada em fatos surreais!\_(ツ)_/¯

01-Chamada-Destaque-A-2048-1067

+ Ponderações concretas sobre a Retrogradação, inclusive sua Mecânica Celeste » Animações & Vídeos

✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣✣

O Rex decidiu passar o Reveillon na Prainha Branca. Nunca tinha ido pra lá. Mas não iria ficar em nenhum camping ou pousada nem encontrar amigos por lá. Iria perambular pela praia, nadar um pouco, assistir os fogos à meia-noite e depois voltar para seu buraco de rato, na cidade.

Sob um sol escaldante, pegou a balsa e fez a trilha que leva à praia. Alguns borrachudos curtiram sua pele branca… e numa escorregada ladeira acima acabou ralando uma perna.

Já na Prainha, bebeu algumas no primeiro boteco e saiu andando pela orla, para conhecer as pessoas, q não paravam de chegar a toda hora e iam se avolumando à beira-mar. Ao entrar numa rodinha para pedir fogo, não percebeu que estava rolando um beck… nem q se encaixou justamente no lugar certo da bola da vez… e, sem se dar conta, acabou dando uns pegas ao som de ‘Fogo Na Bomba’, tocando no rádio de um caiçara. Depois disso, o Rex foi nadar um pouco e se estendeu na areia clara, sentindo sede e calor.

Ele sabia que a qualquer momento poderia tomar uma chuveirada na bica do Bar Larica’s, aberta ao público… mas, por preguiça, ficou torrando ao sol, até sentir a água salgada ardendo no ralado da perna e nas picadas dos borrachudos.

Quando finalmente se dignou a ir até o Larica’s, já meio irritado com os incômodos na sua pele, percebeu q a torneira estava fechada… e ouviu alguém dizendo: ‘a Sabesp cortou a água aki!’

Inconformado com a situação, Rex foi andando de bar em bar e, depois, de casa em casa, perguntando a cada caiçara que cruzava no seu caminho:

– Você sabe onde que tem uma torneira que a Sabesp não tenha cortado a água, que eu possa usar?

Os caiçaras olhavam para o Rex como quem viu um ET… chacoalhavam a cabeça em expressão negativa, ou simplesmente diziam ‘não!’ e continuavam seu caminho.

DesertoEscaldante

A pele salgada pela maresia, ardendo de sol, mais os ralados e as picadas, pedia por água doce fresca… e, lentamente, o Rex foi se sentindo num árido deserto. As casas da Prainha estavam terminando e a cada novo caiçara, o Rex atacava novamente com sua pergunta, que já tinha virado um bordão:

– Você sabe onde que tem uma torneira que a Sabesp não tenha cortado a água, que eu possa usar?

Já na ponta da praia, um grupo de caiçaras viu o Rex se aproximando, exausto, acabado, como se estivesse atravessando o Saara. O Fabrízio, morador local, comentou com seu vizinho Adilson:

– O turista aí parece castigado!

O Rex chegou a ouvir… e de alguma forma achou q teria mais chances desta vez. Deu alguns passos mais lentos, parou frente ao grupo e soltou seu bordão, mais uma vez, meio que suplicando:

– Vocês sabem onde que tem uma torneira que a Sabesp não tenha cortado a água, que eu possa usar?

Alguns caiçaras já foram chacoalhando a cabeça. O Rex, na maior bad, já estava entrando em desespero. As picadas de borrachudo pareciam querer explodir!

O Adilson, coçando a cabeça, se adiantou e indagou o Rex:

– Como assim uma torneira que a Sabesp não tenha cortado…?

Ao que o Rex retrucou:

– Pois é. A torneira do Larica’s, onde eu ia me refrescar um pouco, está sem água, pq a Sabesp cortou. Preciso de uma torneira para lavar estes machucados e tirar a água salgada do meu corpo ardendo. Mas que a Sabesp não tenha cortado a água, porque uma torneira seca não vai adiantar de muita coisa… Eu já tenho perguntado por isso a todo morador da Prainha, mas parece que ninguém sabe onde tem uma torneira q funcione!

Adilson:

– Ahhhh! O q o rapaz quer é uma bica!

Ao que Fabrízio acrescentou:

– O que o rapaz precisa é de água doce. Está vendo esse matinho aí logo na frente, depois das pedras? Quando chegar nele, há uma trilha que sobe o morro… a uns 20 metros vc vai encontrar uma bica q vem direto da nascente, lá encima. Essa bica nunca seca, pq a nascente é preservada. Mas se prepare, que a água é bem gelada!

O Rex agradeceu a informação com um sorriso amarelo, enquanto se dirigia aliviado em direção à trilha da bica… Apenas três palavras ecoavam retumbantes em sua cabeça: “Água bem gelada!

Nessas e outras, o Fabrízio e seus amigos ficaram trocando uma ideia:

– Enrolado o gringo, néh? Procurando por ‘uma torneira que a Sabesp não tenha cortado a água’!

– É que o rapaz tava tão castigado q nem ele sabia direito o que queria.

– Não é isso! É q o rapaz é da cidade grande. Lá se esqueceram que a água das torneiras vem das bicas e das nascentes.

– Talvez ele nunca parou para pensar sobre isso… abre a torneira em casa e, para ele, o único responsável por ter água lá é a Sabesp.

– Pode ser… A Sabesp corta a água e pufff! Cabou a água em todas as torneiras da cidade.

– Pode ser que ele não saiba das origens da água q bebe, cozinha e toma banho… Há gente muito ignorante.

– Não é nada disso, rapaziada. O turista só não soube se expressar. Se ele tivesse perguntado por uma bica desde o início, qqer caiçara teria dados as coordenadas… Se ele tivesse falado que precisava de água doce, que era tudo que ele queria, já estaria na bica se refrescando faz horas… mas ele escolheu o caminho das pedras, usando uma frase tortuosa, que nenhum caiçara soube interpretar a pergunta. Todo mundo aki sabe onde fica a bica.

– É isso. Quando o Adilson falou em bica e o Fabrízio em água doce, tudo ficou claro, de repente, e o rapaz chegou onde tinha q chegar.

LagoaAzul

》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》》

Moral da história:

☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻

 Rex tem um Mercúrio Debilitado Rx

☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻☻

 

Caso o Mercúrio do Rex fosse Direto, o diálogo acima poderia resumir-se a isto:

– Vocês sabem onde acho uma bica por aki?

– Sim. Está vendo esse matinho aí logo na frente, depois das pedras? Quando chegar nele, há uma trilha que sobre o morro… a uns 20 metros vc vai encontrar uma bica q vem direto da nascente, lá encima.

 

Ou ainda:

– Vocês sabem onde encontro água doce por aki?

– Sim. Está vendo esse matinho aí logo na frente? Pergunta para essas pessoas aí onde é a bica.

 

Acontece q no raciocínio complexo do Rex e seu Mercúrio Rx, a simplicidade por pedir apenas por aquilo q necessita, ou citar a fonte correta q fornece aquilo q necessita, se perde em meandros inexplicáveis que só ele compreende, acha coerentes, válidos e até teria argumentos para justificar o porquê de, a priori, ele selecionar todas aquelas palavras e concatenações para construir sua frase. A falta de objetividade, a falta de clareza de pensamento e, eventualmente, algum erro de julgamento, podem ser bastante evidentes para quem não tem um Mercúrio Rx como o Rex, mas a princípio, no imediatismo de sua comunicação primária, que não passa por filtros decodificadores coerentes, o Rex julga que sua construção linguística está correta.

– Vocês sabem onde que tem uma torneira que a Sabesp não tenha cortado a água, que eu possa usar?

A água sai sempre de uma torneira. Certo?

A torneira do Larica’s estava sem água. Certo?

Quem cortou a água dessa torneira foi a Sabesp. Certo?

Para uma torneira ainda ter água a Sabesp precisa não ter cortado previamente. Certo?

Então, logo, preciso de uma torneira que a Sabesp não tenha cortado a água, que eu possa usar.

Certo?

ERRADO!

Muito errado!!!

 

Algumas alternativas são questionáveis. A conclusão toda pode estar baseada num sofisma para o Mercúrio Rx. Nem toda água doce sai sempre de uma torneira… e nem sempre é a Sabesp q está por trás do fornecimento de água. Embora os componentes principais que levaram à construção e elaboração dessa frase pareçam todos em ordem ante a visão de quem possui o Mercúrio Rx, uma pequena alternativa ou possibilidade não contemplada na sua visão restrita coloca em xeque toda a coerência da frase que ele construiu a partir dessas premissas!

O pior, é que esse tipo de construção acaba afetando a comunicação a tal ponto, que uma vez postulada a frase, o receptor é completamente confundido a respeito do sentido original do que está sendo colocado ou questionado… no caso, os caiçaras, ao ouvirem a palavra ‘Sabesp’ no meio da frase, imediatamente são conduzidos em seus raciocínios a qqer outra coisa q exclui a possibilidade da bica de suas mentes. Quando ‘Sabesp’ é acionado em seus imaginários, imediatamente são remetidos a tubulações q passam por debaixo da terra, abastecimento público, bombas e motores, medidores de água e outros ingredientes que afastam qqer possibilidade de resposta q remeta à bica natural, logo aí, no mato, a menos de 100 metros de suas casas.

‘Uma torneira que a Sabesp não tenha cortado a água’ força um raciocínio antagônico, onde é preciso percorrer todo um tortuoso caminho via satélite para encontrar o real sentido e significado da frase. Isto mostra o quanto um Mercúrio Rx pode tornar a comunicação um tormento, ao escolher as vias mais complicadas para expressar coisas q poderiam ser simples, desde q, exista uma pequena reflexão antes de escolher as palavras, montar o sentido da frase e decidir pela sua construção mais enxuta.

Muitas vezes, quando percebo o grau de complexidade de algo postulado por um Mercúrio Rx, eu tenho q dizer: repete e agora explica para mim como se eu fosse uma criança de 7 anos… e conforme o grau da coisa, digo de 4 anos! … de modo a forjar um raciocínio não tão sofisticado ou tortuoso, ao ponto de poder ser compreendido por uma criança pequena.

Quem tem um Mercúrio Rx, antes do q pressupor que sua comunicação está correta e que os problemas estão no interlocutor, deveria estar sempre atento às reações e feedback do seu interlocutor. Assim q perceber a mínima expressão de desatino, assombro ou mesmo perplexidade do seu interlocutor, deveria tentar dizer a mesma frase, novamente, simplificada, com palavras completamente diferentes, removendo alguns componentes suscetíveis de sentido duplo ou capcioso e redirecionando-a como se fosse para uma criança. Mesmo q isto possa parecer piegas ou deixar parecer a comunicação meio infantilizada, é melhor ter certeza de q o sentido original do q estava sendo comunicado tenha sido absorvido do q a apostar em construções q deixem margens a dúvidas… pois esta q é a fonte de todos os desentendimentos q rolam com Mercúrio Rx em Trânsito tb. Sentidos dúbios, antagonismos, sofismas disfarçados de decretos, abertura para q aquilo q foi dito possa ser interpretado de várias maneiras… o ‘idiota de Schrödinger’, q decide se o seu post no facebook ou twitter é uma verdade absoluta ou uma piada após verificar o feedback das pessoas….

Tudo bem q se vc encontrar ‘uma torneira que a Sabesp não tenha cortado a água’ teu problema será resolvido… mas simplificar ao ponto de perceber q vc precisa de uma bica, já é um grande passo… e chegar à sabedoria suprema de q o q vc necessita é de água doce, não importa de onde ela venha, já e a redenção absoluta do Rx.

 

Desconstrua-se-MR

» Desconstrua-se!

Então, não se trata de melhorar a comunicação, caprichar nas frases e produzir construções mais complexas… se trata de desconstruir a frase até a estaca zero, simplificá-la ao máximo, deixando apenas o essencial da comunicação e aí então, sim, reconstruí-la, sem sentidos ambíguos, dúbios, amplas possibilidades de interpretação, retóricas desnecessárias ou verdades parciais tidas como absolutas! Se trata de expressar-se sem focar a frase não no próprio umbigo e na compreensão limitada das possibilidades q se enxergam -meio q retendo todos os argumentos q sustentem e justifiquem a construção postulada- e sim focando no interlocutor, na compreensão dele, adequando a linguagem ao caráter e ao nível de decodificação q o interlocutor consegue elucidar… e para isto é necessário q apareça certa empatia na comunicação. Processar rapidamente como é colocar-se no lugar do outro e saber ‘ouvir’ as próprias palavras, para ver se elas realmente fazem sentido na perspectiva do outro. Qdo isto toma lugar e se torna um hábito consolidado, nunca mais vc irá perguntar para um caiçara sobre uma torneira que a Sabesp não tenha cortado a água… Tal predisposição na comunicação requer uma constante atenção ao feedback produzido ao expressar-se… requer consciência sobre as mínimas expressões faciais e posturais do outro, sobre percepções sutis no tom de voz, as direções do olhar do interlocutor, pois nas entrelinhas da comunicação verbal opera uma outra hierarquia de interação, que é a comunicação não verbal… Permanecer empático a este nível de sutilezas define o grau de observação que um Mercúrio Retrógrado requer e que antecipa uma eventual desconstrução da mensagem postulada perante o mínimo feedback incongruente.

A simplicidade

 

Bica-1

» “KD a bica, merrrmão!?”

Uma das consequências nefastas de um Mercúrio Rx é q em função de suas construções imediatistas acaba por transparecer uma imagem de ignorância, quando ele na verdade domina informações que apareceram com sentido dúbio em suas frases. O Rex sabe q nem toda água doce sai sempre de uma torneira e q nem sempre é a Sabesp q está por trás do fornecimento de água… mas no desleixo por basear sua construção em lógicas preconcebidas, sem analisar a fundo premissas q sustentam sua frase, termina por levantar suspeitas nos caiçaras de q ele seja um sem noção q não sabe sequer a procedência da água q usa.

Muitas vezes, pessoas com Mercúrio Rx q não são atentas ao teor de sua comunicação, acabam por perder cargos para os quais são altamente qualificadas em função deste desleixo. A sua falta de empatia na comunicação, a preguiça para desconstruir internamente suas frases antes de serem proferidas e os desentendimentos que isto causa, são percebidos pelos seus superiores diretos em pouco tempo de trabalho… e o grau de confiança para atribuir altas responsabilidades a pessoas assim é rapidamente colocado em xeque, levando a demissões antes de completar 2 ou 3 meses de trabalho.

Nem sempre haverá em todos os ambientes um Adilson com Mercúrio Direto para ‘suspeitar’ q se tratava de uma bica, ou um Fabrízio com um Mercúrio Direto super-bem-aspectado para concluir q o q vc realmente quer dizer é q precisa de água doce! É quem tem o Mercúrio Rx q precisará colocar ele para funcionar no dobro ou no triplo de sua velocidade standard e se fazer entender claramente, assim como uma libélula luta desesperadamente contra o vento forte para manter sua posição, apenas para não sair do lugar… sendo q terá q multiplicar este esforço caso queira avançar. Digamos q o primeiro esforço é para vencer a inércia que deixa este Mercúrio andando aparentemente para trás… ao ponto de estacioná-lo… e o segundo esforço é para colocar ele andando para frente… o q em termos matemáticos significaria q para vencer Mercúrio Retrógrado é preciso elevar Mercúrio ao quadrado » ☿ ²

Portanto, quem tem Mercúrio Rx Natal, ou está com Mercúrio Rx na sua Revolução Solar atual, ou em alguma das Progressões, ou ainda, em épocas de Mercúrio Rx em Trânsito, ouça sua frase mentalmente antes de ser proferida… coloque-se no lugar do interlocutor… elimine sofismas, sentidos ambíguos, significados dúbios e conceitos capciosos… conscientize-se de que os outros cérebros decodificadores ñ são obrigados a decodificar os meandros do seu cérebro, mas apenas as palavras… experimente exercitar a empatia… use a Oitava Superior de Mercúrio (»Urano) e ative sua percepção do outro para antever como irá reagir à sua frase… adeque sua linguagem, seu vocabulário e o contexto ao caráter, à compreensão e ao grau de cultura daqueles que vão ouvir… torne-se um expert na arte de desconstruir previamente suas frases… simplifique… não faça como o Rex!

Astrólogos que forem atender clientes com Mercúrio Rx Natal, ativado por algumas das diversas modalidades de cálculo ou ainda presente durante o Trânsito, gravem o áudio da consulta. É inacreditável a quantidade de informação que pode ser extraída a posteriori. Meses ou anos após aquele cliente ter ouvido o q foi dito na ocasião, ainda conseguirá extrair significados e resgatar perspectivas que permaneceram veladas originalmente. Não é só o capítulo da expressão que se vê prejudicado com Mercúrio Rx, mas também o da escuta e decodificação da mensagem recebida… a distorção cognitiva pode operar em mão dupla!

Filtros mentais inconscientes podem produzir uma escuta ‘seletiva’… que foca em determinados significados mas consegue ignorar ou silenciar outros, muito de acordo com o teor das mensagens que a psique resiste em absorver. O áudio gravado possibilita uma repetição, que eventualmente encontra aberta uma porta que insiste em manter-se fechada ou é repentinamente destrancada em função de Trânsitos ou Progressões. Inúmeras vezes recebo telefonemas ou mensagens de pessoas atendidas anos atrás, revelando terem sido agradavelmente surpreendidas por uma única frase constante no áudio de suas consultas que repentinamente fez todo o sentido, mas permanecera misteriosamente velada em todas as oportunidades em q ouviram a consulta.

Assim como será visto mais adiante, o número de dias em que Mercúrio permanece Retrógrado é equivalente ao número de anos em q esta condição estará eventualmente presente nas Progressões Secundárias Direta e Conversa… Isto significa que a virada no movimento poderá vir a traduzir-se numa mudança radical quanto a posturas mentais, intelectuais, racionais, na forma de encarar a comunicação -ou até a própria organização cotidiana- em diferentes etapas da vida. Alguém praticamente habituado a um certo caos na sua comunicação, repleta de expressões congestionadas e construções atravancadas, pode repentinamente vir a apreciar suas palavras fluindo livremente e suas concepções mentais ganhando velocidade, de um ano pro outro… apenas pq Mercúrio abandonou a condição de Rx na sua Progressão e encontra-se Direto novamente. Portanto, não se deixe conduzir erroneamente à fantasia de que os efeitos de Mercúrio Rx se restringem aos vinte e poucos dias de sua retrogradação, de uns tempos pra cá tão aclamada no seu feed-de-notícias no Facebook. Primeiramente compreenda melhor a Mecânica Celeste envolvida na retrogradação -na segunda parte deste artigo, logo abaixo- para depois poder estudar sua aplicação prática nos diferentes cálculos astrológicos q este evento afeta.

Um flagrante escancarado do trânsito automobilístico regido por Mercúrio Direto…

Uma verdadeira antítese do trânsito indiano e do trânsito sob Mercúrio Rx! 😂 Click [Play] para assistir o vídeo 

© Cortesia [Kaburé Videos] – Canal do Youtube {incorporação permitida}

 

Ponderações concretas sobre a Retrogradação »

 

Existe uma dificuldade quase generalizada em compreender o movimento Retrógrado dos Planetas a partir da premissa de um Sistema Solar com órbitas de translação unidirecionais. A correta concepção mental de vários planetinhas vistos de cima orbitando o Astro Rei em sentido anti-horário entra em choque com a possibilidade de um destes corpos celestes vir a ser flagrado transitando na contramão -em sentido horário- e o cérebro, em parafuso, se recusa a aceitar tal contradição! Ciente de que todas as órbitas planetárias reais acontecem em sentido anti-horário [conforme pode ser apreciado neste vídeo] uma das chaves principais para compreender a retrogradação -que é um fenômeno passível de ser registrado aki da Terra- consiste em descentralizar a chefia do Sol como centro de todo o Sistema e transferir este referencial para a Terra… O cérebro precisa ser desprogramado para tal, pois quando pensamos em ‘Sistema Solar’ é natural visualizarmos no holograma interno toda a dança compassada mostrada no vídeo tendo o Sol como centro absoluto…

Transferir esta referência para a Terra, requer uma desconstrução cognitiva! É isto que se propõe a fazer a segunda parte deste artigo. Se vc tiver disposição para ir até o fim e aprofundar sua compreensão sobre os princípios da retrogradação, garanto que será enriquecedor, especialmente com Mercúrio Retrógrado nos céus. Para muitos estudantes de Astrologia é como: ‘Ahhh, não quero entender a mecânica celeste por trás dos Retrógrados, isto é muito complexo… me contento com entender o significado astrológico… me explique só o que interessa’…

Acontece que toda vez que vc decidir interiorizar-se sobre as particularidades dapor os olhos no céu nos devolve o pé no chão mecânica celeste que governa os astros passíveis de interpretação no Mapa Astrológico e se demorar a refletir sobre seu significado, vc terá verdadeiras aulas de Astrologia que vem de dentro, sem um professor físico… revelações que vem com força contundente, de maneira inquestionável, não debatível, advindas de uma contemplação genuína e particular da arquitetura celestial que permeia os movimentos destes Astros e do Universo todo!

Portanto, siga em frente se tiver este olhar e esta abertura para decididamente compreender os Retrógrados!

Aqueles que já tem claro o conceito de ‘Zodíaco’ e poderiam a partir de uma folha em branco e uma caneta explicarem para um leigo as origens do mesmo, já estão um passo à frente, pois esta compreensão se revela como um passo prévio fundamental para compreender a retrogradação… Quem ainda não dominar este conceito, não tenha expectativas de que irei explicar ilustradamente e em detalhes todos os princípios que governam a definição de um Zodíaco Tropical. Devidamente explanado, isto poderia constituir conteúdo suficiente como para um outro artigo. Entretanto, uma definição concisa do Zodíaco, mais algumas ilustrações oportunas abaixo, mais alguns conceitos básicos desdobrados pontualmente, poderão servir de base para o entendimento do que pretende se explicar, embora possam subsistir ainda alguns mistérios. Entenda que o foco é desdobrar da forma mais simples possível o significado astrológico de Mercúrio Retrógrado e não tornar vc um expert em astronomia… portanto, algumas variáveis astronômicas como periélio e afélio dos planetas, órbitas elípticas e seus respectivos focos, plano de inclinação das órbitas, declinação e outros detalhes refinados que poderiam eclipsar a compreensão do básico, serão simplificados ao máximo para facilitar o entendimento. Compreendendo os princípios básicos da retrogradação, vc poderá pesquisar por isso posteriormente, para entender melhor as incríveis assinaturas que as trajetórias dos Retrógrados deixam nos céus durante a sua passagem.

O que se revela como uma segunda chave primordial para desvendar a retrogradação é que o Zodíaco circunda a Terra. A faixa zodiacal circular por sobre a qual os Planetas projetam seus percursos tem a Terra como centro. O que define o ‘posicionamento’ de um Planeta num horóscopo é justamente uma linha reta traçada entre o centro do tal Planeta e o centro da Terra, de modo que o ponto do Zodíaco atravessado pela interseção desta reta será a posição em graus, minutos e segundos deste Planeta para um determinado evento. Portanto, tenha em mente, o tempo todo, que cada vez que vc olha para um Mapa Astrológico, a Terra está considerada tacitamente bem no centro desse mapa… no centro do Zodíaco… ali onde se cruzam as linhas emaranhadas dos Aspectos (se tiver aspectos). Não se trata de um Mapa fictício! Considerando a Terra no centro dele e traçando retas expandidas desde o centro do Mapa passando por cada posicionamento astrológico no Zodíaco, vc chegará até os posicionamentos reais dos Planetas no Sistema Solar. Observe com atenção a seguinte imagem, ampliada a si mesma do lado direito »

Solar_Sytem_and_Zodiac_MR_OK

PROJEÇÃO REALÍSTICA DOS PLANETAS TELÚRICOS DO SISTEMA SOLAR SOBRE O MAPA ASTROLÓGICO DESSE MOMENTO, CENTRALIZADO NA TERRA

Os posicionamentos dos Planetas no Sistema Solar  -em suas órbitas reais- foram obtidos com o Solar System Scope em seu website e correspondem à data e hora em q Mercúrio iniciou sua retrogradação, em 18/04/16 às 14:20 em SP Capital. O horóscopo correspondente foi calculado com o software de Astrologia ‘Solar Fire’. Com estas ferramentas -ou equivalentes- vc mesm@ pode tentar outros exemplos desta superposição no Photoshop. Por favor, faça e publique, pois não era possível -até hoje- encontrar imagens tão autoexplicativas como esta em toda a internet. Note que as retas em lilás partindo do centro do horóscopo -que foi centralizado na Terra- passando pelas fieis posições exibidas no Mapa, atingem em cheio os corpos celestes correspondentes no Sistema Solar, incluindo a Lua.

Em função de haver usado o modelo de órbitas realísticas do System Scope -que garante q esta superposição seja bem sucedida- não é possível incluir os Planetas além de Marte na ilustração, pois as órbitas dos telúricos ficariam tão pequenas que a superposição de um Mapa Astrológico se tornaria apenas um ponto… Ainda assim, em escala super-reduzida, se retas forem traçadas do centro do horóscopo passando pelas posições de Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão, sua projeção atingiria estes distantes corpos celestes no Sistema Solar… pois é isto que um Mapa Astrológico é » Uma ‘fotografia’ tomada do alto do Sistema Solar, para um determinado evento, tendo como referência a Terra e o Zodíaco que a circunda.

Agora q estamos entendidos quanto à centralização do Zodíaco na Terra e temos em mente que no centro de todo Mapa Astrológico encontra-se tacitamente presente a Terra, podemos partir para uma definição de Zodíaco… só para amarrar a informação…

Definição ‘sucinta’ de Zodíaco Tropical:

É uma faixa circular que tem a Terra ao centro e a Eclíptica como sua linha média, cujo início se dá onde o Equador Celeste se cruza com a Eclíptica, no Ponto Vernal.

Definição ‘completa’ de Zodíaco Tropical:

É uma faixa imaginária de 360°, na esfera celeste, que tem a Terra ao centro e a Eclíptica (trajetória aparente do Sol) como sua linha média, cujo início (ponto Zero de Áries) se dá onde o Equador Celeste (ampliação espacial do Equador Terrestre) se cruza com a Eclíptica (trajetória aparente do Sol) no Ponto Vernal do Equinócio de Outono no hemisfério Sul (Primavera no hemisfério Norte) sendo seus 360° divididos em 12 porções iguais de 30° chamados Signos.

Zodiaco Tropical - Gráfico - Equador Terrestre - Equador Celeste - Eclíptica

Antes de partir para qqer dúvida sobre o q foi exposto, esqueça qqer outra definição de Zodíaco que encontrar por aí, mesmo as da Wikipédia, pois certamente trarão mais confusão. A definição aki colocada exclui, por sua vez, diversas confusões que a mídia explora esporadicamente sobre uma não coincidência entre as constelações e os Signos em função da Precessão dos Equinócios, a existência de um 13° Signo chamado ‘Ophiuchus’ e outros modismos passageiros… Depois de compreender claramente a dinâmica dos Retrógrados em virtude de um Zodíaco centrado na Terra, vc poderá pesquisar sobre os infindáveis argumentos que dividem ‘Tropicalistas’ de ‘Sideralistas’… para chegar numa única conclusão» Seja qual for a teoria, o Zodíaco é sempre centrado na Terra! É com isto que vamos ficar por enquanto.

Quem já se aventurou pelos caminhos da internet pesquisando sobre retrogradação pode ter ficado bastante confuso ao respeito… Primeiramente, pq qdo se fala em ‘trajetória aparente do Sol’ isto costuma ser postulado como uma verdade absoluta, absorvida e digerida por qqer mortal, quando não é bem assim… Em segundo lugar, pq qdo se fala em ‘observador terrestre’ supõe-se este pequeno ser humano com os pés fincados no chão… o q certamente não lhe permitirá observar nenhum Planeta Retrógrado, uma vez q a Terra gira e ele só verá uma dança planetária noturna, ascendendo pelo Leste e se ocultando pelo horizonte Oeste, sem qqer sinal do que possa ser uma retrogradação!

Acontece que tanto para compreender, quanto para poder ‘visualizar’ o aparente movimento Retrógrado, este ‘observador terrestre’ costumeiramente citado, precisaria estar na Terra em alguma das seguintes condições:

  • Vítima de um pulo mágico, no qual, ao tirar os pés do chão, se desvincula completamente da força gravitacional e fica ‘flutuando’ espacialmente sem sair do seu local aéreo de observação, enquanto a Terra sob seus pés continua se deslocando e rotacionando à razão de 360° a cada 24 horas, completando a volta sobre seu eixo… Isto seria o equivalente a estar voando sobre um tapete mágico que se desloca por sobre a Terra, em sentido Oeste, na mesma velocidade de rotação desta, mantendo seu viajante relativamente parado no mesmo ponto no espaço… Se ele deixasse uma marca de tinta vermelha no chão, antes de embarcar no tapete, durante seu voo veria esta mancha passando sob ele a cada 24 horas.

Simulacao-satelite-geo-assincrono

  • Posicionado a bordo de um satélite com órbita geo-assíncrona (ou espaço-estacionária) orbitando a Terra em direção contrária à sua rotação, na mesma velocidade desta, sem sair espacialmente do mesmo lugar. Tecnologicamente, por enquanto, isto é impraticável, improvável, impossível… e concordemos» certamente, abandonaria a condição de um ‘observador terrestre’, a menos q só se considere como ‘terrestre’ seu local de nascimento.  A animação à direita ilustra como seria esta condição de observação ‘flutuante’ de quem estaria apto a poder apreciar alguns fenômenos celestes classificados como de ‘observação aparente’ e referenciados a um ‘observador terrestre’ pelos resultados do Google. Em termos práticos, esta alternativa de observação não difere em nada da anterior, a não ser pela altitude.
  • Munido de um celular com uma boa câmera fotográfica, fazendo registros periódicos do céu noturno sem nuvens, sempre à mesma hora e no mesmo local, apontando sua câmera firmemente para a mesma posição na abóbada celeste -uma Estrela Fixa talvez-. Decididamente, este, sim, seria um ‘observador terrestre’ capaz de captar fenômenos aparentes na comparação subsequente das imagens que se dedicou a registrar cotidianamente. Ao apreciar as sutis diferenças dos Astros em movimento contra o céu estrelado registrado em suas imagens, poderia finalmente perceber, ao longo de um certo período de tempo estimado em algumas noites, os deslocamentos planetários que pretende observar. Uma vez que se determina a comparecer diariamente ao mesmo local e no mesmo horário, os efeitos de sua observação no breve lapso em que estiver registrando suas imagens, serão equivalentes aos de estar a bordo do satélite espaço-estacionário citado acima, que se vc observar bem na animação, encontra-se posicionado sobre o mesmo local geográfico na Terra exatamente a cada 24 horas. Para ser mais preciso, deveria comparecer 4 minutos mais cedo à cada vez, em relação ao horário da noite anterior, já que a Terra se movimentou 1 grau no seu percurso de translação entre uma noite e outra… e 1 grau é o que a Terra gira sobre si mesma a cada 4 minutos.

Agora que o conceito de ‘observador terrestre’ foi desconstruído e re-significado, vou me dar licença poética para utiliza-lo no meu texto, no sentido de simplificar as coisas, mas entre ‘aspas’, de modo a estar lembrando que sua redefinição só se encaixa se for em alguma das 3 categorias expostas acima. Superado este obstáculo, vamos retornar ao conceito de ‘Eclíptica’, a trajetória aparente do Sol, que ficou suspensa dentro da definição de Zodíaco e é chave principal para a sua compreensão.

Eclíptica-Trajetória aparente do Sol-Linha média do zodíaco

Ao observar a primeira etapa da animação à direita, a Órbita da Terra durante sua Translação, não restam dúvidas que o círculo celeste indica o percurso desta durante o ano… mas na segunda etapa surge um segundo círculo laranja centralizado na Terra, ilustrando que simultaneamente ao movimento de Translação -que tem o Sol como referência- é traçado um caminho aparente que a posição central do Astro Rei vai deixando como vestígio ou rastro de sua presença. Esta trajetória, igualmente circular, é definida por uma simples lei: um objeto orbitando outro, terá ao seu redor um traçado igualmente circular, determinado pelo mesmo raio de sua órbita, cuja circunferência será delineada pelo objeto orbitado. Embora seja a Terra que orbita o Sol, o caminho aparente que o Sol deixará durante este percurso pode ser delineado geometricamente… e a abertura do compasso para traçar esta trajetória será equivalente à mesma abertura para traçar a órbita da Terra.

Contudo, quando consideramos a translação, a ponta do compasso permanece ainda espetada sobre o Sol, referência central do movimento, e o grafite, simbolizado pela Terra, traça a órbita desta. Mas este círculo laranja que define o Caminho Aparente do Sol, não tem o Sol como centro, e sim a Terra. É aki q entra a terceira etapa da animação e a mais interessante» Agora o ponteiro do compasso não está mais centralizado no Sol e sim espetado sobre a Terra. Com a Terra como referência, o grafite traça agora a Trajetória aparente do Sol, definindo o conceito de Eclíptica. Esta mudança radical de referência não elimina o movimento de Translação nem determina que o Sol orbite a Terra… apenas altera o referencial de observação, anteriormente situado no Sol, e o transfere para a Terra, sem interferir no movimento planetário. O círculo celeste que demarca a órbita da Terra continua aí, mas agora não mais estático, e sim em movimento. Deixe de olhar para a Terra central por um instante, neste estágio da animação, e foque no Sol em movimento… Vc verá que a Terra continua orbitando ele sem se desviar um pio do seu percurso ou alterar seu ritmo de movimento… Mas volte para a Eclíptica, definida como a Trajetória Aparente do Sol para o ‘observador terrestre’ e abra sua mente para compreender a quarta etapa da animação, que exibe a Eclíptica como Linha Média do Zodíaco.

Agora surge um Zodíaco circular na ilustração, idêntico aos que aparecem nos Mapas Astrológicos. Este Zodíaco, centrado na Terra, tem como linha média o círculo laranja, já definido como sendo a Eclíptica. Por sobre este círculo laranja é que acontece o deslocamento do Sol, em sua Trajetória Aparente anti-horária, iluminando cada um dos 12 Signos. Portanto, podemos agora observar uma faixa imaginária circular, que tem a Terra ao centro e a Eclíptica como sua linha média. Está aí a primeira parte da definição de Zodíaco! A subdivisão dos 360° em 12  porções iguais de 30° é fácil de entender. Basta imaginar uma pizza!

A partir de um conceito de Zodíaco mais claro, este estágio final da animação ilustra espacialmente uma outra ideia, que é o Trânsito do Sol pelos Signos. A Trajetória Aparente do Sol, num período delimitado por 365.25 dias, percorre os 360° do Zodíaco, aproximadamente à razão de 1° por dia, o que define o Trânsito do Sol por cada Signo em aproximadamente um mês. Mas isto é um plus colateral, decorrente das explicações necessárias para compreender os Retrógrados. Vamos voltar ao que interessa.

Cientes do que significa a Eclíptica, só para fechar a definição de Zodíaco Tropical, bastou acrescentar que caso o Eixo de Rotação da Terra fosse absolutamente perpendicular à Eclíptica, além de vivermos num mundo sem estações, a ampliação espacial do Equador Terrestre até tocar o Sol coincidiria perfeitamente com a Eclíptica. Como não é assim q as coisas se passam e o Eixo da Terra é inclinado, numa inclinação constante, além de termos a harmoniosa dança das estações, ao ampliar este Equador igualmente inclinado, até tocar a Trajetória Aparente do Sol, teremos com que o Equador Celeste em certo ponto se cruzará com a Eclíptica, determinando o ponto dos Equinócios… Isto será eventualmente desdobrado num outro artigo, mas é parte integrante da definição de Zodíaco Tropical que determina o Ponto Zero de Áries. O q importa agora é ter compreendido que o Zodíaco Tropical circular tem como ponto central de referência a Terra, não sendo essencial conhecer os parâmetros celestes que determinam seu início. Se por acaso lhe restou alguma dúvida quanto à centralização do Zodíaco na Terra, volte alguns parágrafos atrás e reveja as ilustrações apresentadas até ter bem claras estas ideias… faz parte do conceito de ‘retrogradação’ de Mercúrio a releitura e a revisão, movimentos cognitivos q forçam a um passo atrás!

 

Conjuncoes_Sup_Inf« O gráfico à esquerda exibe a órbita da Terra e dos Planetas Interiores, Mercúrio e Vênus, todos com movimento de Translação anti-horário. A Conjunção Inferior de Mercúrio ocorre a cada vez em q fica num perfeito alinhamento heliocêntrico, entre a Terra e o Sol. Olhando desde a Terra, Mercúrio e Sol estarão em Conjunção. Nós sabemos que o período de Translação de Mercúrio (ano mercuriano) dura em torno de 88 dias. Contudo, durante este lapso de tempo, a Terra tb se desloca, percorrendo sua órbita de Translação… isto quer dizer que o próximo encontro do alinhamento Sol /Mercúrio /Terra irá acontecer num período maior. É aproximadamente a cada 116 dias que a Conjunção Inferior de Mercúrio se repete. Este tempo que um corpo celeste leva para retomar a mesma posição de alinhamento entre ele, a Terra e o Sol denomina-se Período Sinódico de um planeta. Portanto, o período Sinódico de Mercúrio é de 116 dias -lapso entre uma Conjunção Inferior e a próxima- e pode ser considerado como o período de revolução aparente do planeta, em relação à Terra. Nós vemos Mercúrio completar seu giro translacional a cada 116 dias.

Há dois momentos particulares na observação das órbitas dos Planetas Inferiores em q eles se encontram o mais afastado possível do Sol. Chama-se isto de Elongação Máxima. Estes pontos são determinados por retas q partindo da Terra tangenciam a órbita do Planeta. Fora do curto percurso entre as Elongações, quando os astros estão indo ao encontro da Conjunção Superior -q igualmente é um alinhamento- o ‘observador terrestre’ terá a noção de q estes Planetas estão seguindo a mesma direção da Trajetória Aparente do Sol, q sabemos denominar-se Eclíptica. Entretanto, quando for atingida a Elongação Máxima Oriental, enquanto o Sol continua percorrendo seu caminho anti-horário sobre a Eclíptica, os astros parecerão deslocar-se em sentido contrário ao do Sol… pois o Sol continuará sua Trajetória Aparente para um lado, enquanto o Planeta observado, seguirá para o lado oposto. Esta percepção do ‘observador terrestre’ na qual o percurso em sentido horário deste Planeta irá durar desde a Elongação Máxima Oriental, passando pela Conjunção Inferior e até atingir a Elongação Máxima Ocidental é o q se denomina de ‘Movimento Retrógrado’. Simplificando uma definição de Retrógrado para os Planetas Inferiores, poderíamos arriscar:

Retrógrado é o percurso aparente de um Planeta entre suas Elongações Máximas Oriental e Ocidental, quando seu movimento é percebido por um ‘observador terrestre’ em sentido contrário ao da Trajetória Aparente do Sol.

Como no gráfico acima está tudo parado, mas na verdade estas coisas só podem ser melhor apreciadas em movimento -uma vez que estão todas em movimento- vamos ter q partir para algumas animações… mas antes, entenda o seguinte sobre Mercúrio: Assim como seu Período Sinódico -iniciando e finalizando na Conjunção Inferior- acontece a cada 116 dias, será tb a cada 116 dias que Mercúrio atingirá sua Elongação Máxima Oriental… portanto, nós teremos Mercúrio Retrógrado a cada 116 dias. A cada um destes ciclos de 116 dias, Mercúrio permanece Retrógrado mais ou menos entre 20 e 24 dias… vamos estabelecer uma média de 22 dias… o q significa q Mercúrio estará Retrógrado algo em torno de 19% do seu ciclo sinódico total. Isto quer dizer q se o número de nascimentos diários na Terra for constante, algo em torno de 1/5 parte da humanidade já nasce com Mercúrio Retrógrado e terá um símbolo de  Rx no seu Tema Astrológico Natal. Portanto, uma vez que uma entre cinco pessoas tem Mercúrio Retrógrado, vamos manter esta estatística em mente e assim minimizar o caráter de excepcionalidade à sua dimensão real, pois o excesso de manchetes internéticas ao respeito, por vezes desvirtua a regularidade precisa com q este fenômeno acontece e o eleva à categoria de condição atípica, associável à passagem de um cometa!

 

PlanetaInternoRetrogrado

© Animação Cortesia » [Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP] www.iag.usp.br/astronomia/

« A animação à esquerda é um bom ponto de partida para compreender o movimento ‘Retrógrado’… apesar de ainda não ser o gráfico ideal, já que o círculo externo de projeção não é um Zodíaco centrado na Terra e sim apenas uma ampliação da órbita desta.

No caso, a Terra é simbolizada pelo ponto celeste e Mercúrio -como Planeta interno à órbita da Terra- em verde, sendo o Sol central amarelo, orbitado por ambos… Pode notar que enquanto Mercúrio está passando por trás do Sol, no ponto mais afastado da Terra, a sua projeção no círculo maior revela um sentido anti-horário, ou seja, contrário aos ponteiros de um relógio… chamamos isto de ‘Movimento Direto’, uma vez q é equivalente à trajetória aparente do Sol e segue a ordem dos Signos Zodiacais.

Se tiver alguma dúvida quanto a isto, reveja a última animação.

Contudo, quando Mercúrio vai se aproximando de sua Máxima Elongação Oriental, prestes a fazer sua passagem à frente do Sol, já mais próximo da Terra, o ‘observador terrestre’ pode conferir uma drástica diminuição no seu ritmo de percurso, embora Mercúrio continue orbitando o Sol com regularidade constante e precisa.

Esta diminuição aparente no seu movimento cresce vertiginosamente até constatar-se que o Planeta, apesar de ainda estar andando para frente, reduz seu ritmo de avanço até ficar praticamente estático… Isto é o q se denomina ‘Estacionário Direto’ e pode ser constatado nas Efemérides planetárias quando se aprecia um avanço mínimo na sua posição, apenas uns poucos minutos de grau, já desde dois ou três dias antes do Planeta ficar Retrógrado (veja alguns exemplo de Efemérides abaixo). Nesta instância, em que Mercúrio avança devagar, quase parando, para frente, sem abandonar o grau em que se encontra, temos aquilo que se denomina de Mercúrio Estacionário Direto, porém prestes à retrogradação. Astrologicamente, revela um Mercúrio extremamente mutável, qualidade modal associada aos Signos de Gêmeos e Virgem que ele rege. O fato de Mercúrio ter atingido sua Máxima Elongação -na qual, para o ‘observador terrestre’ é o ponto no qual será visto mais longe do Sol- somado à mutabilidade decorrente de sua predisposição a mudar a orientação de seu percurso, confere a este Mercúrio características mentais arquetípicas bem específicas, obviamente ligadas ao posicionamento de Signo e Aspectos q tal Mercúrio recebe.

A condição de Estacionário Direto de Mercúrio nunca é muito prolongada… 3 ou 4 dias no máximo é o quanto consegue manter-se no mesmo grau zodiacal, embora esta condição se acentue paulatinamente e ganhe vigor inversamente proporcional ao movimento do astro… Quando o Planeta atinge sua Elongação Máxima Oriental -definida pela visão tangencial de sua órbita a partir da Terra-o sutil movimento Direto se detém e após um breve momento estático se transforma no seu oposto, assumindo uma trajetória contrária ao seu curso natural. Este é o início ‘oficial’ da retrogradação e pode ser apreciado na animação acima a partir do instante em que a projeção no círculo maior segue agora um padrão horário. Esta inversão de curso irá durar durante toda a passagem de Mercúrio à frente do Sol, ou seja, enquanto durar a ‘metade’ de sua órbita na qual Mercúrio está mais próximo da Terra. Note q ‘metade’ foi colocado entre aspas, uma vez q este percurso entre as Elongações Máximas é bem menor, pois a seção do círculo delimitada pelas tangentes a partir do ‘observador terrestre’ não corresponde precisamente a um semi-circulo perfeito.

Na medida em q existem diferenças substancias nos movimentos de translação da Terra e de Mercúrio -que é bem mais rápido para completar seu ciclo- o ‘observador terrestre’ tem agora a percepção de que além do Planeta estar indo em direção contrária, seu ritmo de percurso inverso é bem mais lento do q a velocidade ‘standard’ de avanço Direto. É preciso lembrar que embora a velocidade de translação de Mercúrio não tenha sido alterada nem um pio em sua constante, o próprio avanço zodiacal do Sol -à razão de 1° por dia- deve agora ser deduzida da trajetória zodiacal de Mercúrio, o que reduz seu ritmo de caminhada consideravelmente. Então, temos como consequência que além de estar andando para trás, seu movimento torna-se aparentemente lento…. muito lento! Conforme os Signos Zodiacais transitados, seu trânsito pode ainda variar de velocidade, já que a órbita de Mercúrio não é perfeitamente circular, e sim elíptica.

Cabe esclarecer -em contrapartida a muitos artigos q circulam por aí- que nada disto se trata de uma ‘ilusão de ótica’… Os movimentos descritos e ilustrados respondem a leis de ótica claramente definidas e aplicáveis para um ‘observador terrestre’, considerando os princípios de mecânica celeste que governam nosso sistema solar. Já vimos q um observador situado ao alto do Sol com visão panorâmica plana de todo o sistema, jamais poderia observar qualquer movimento Retrógrado nos Planetas, uma vez que toda translação é unidirecional. A regularidade precisa com que estes fenômenos celestes se desenvolvem é completamente equacionável, ao ponto de um software poder prever com exatidão toda posição planetária apesar das incríveis excentricidades que afetam cada órbita individual. Os Maias -caracterizados por possuir acuradíssimos conhecimentos astronômicos- deixaram claro em suas famosas profecias, entalhadas na pedra em meados do século III, um Eclipse que viria a acontecer somente em 11 de agosto de 1999 sem ao menos terem um mísera calculadora eletrônica para corroborarem suas equações… sugerindo q esta tribo de ‘aborígines’ já possuía no 9° baktun conhecimentos, no mínimo, bastante acurados sobre nossa mecânica celeste, vários séculos antes que alguém postulasse que a Terra era redonda ou que as órbitas dos planetas visíveis eram heliocêntricas e não geocêntricas.

Tudo isto ilustra a regularidade q permeia os fenômenos planetários, podendo ser previstos com séculos de antecedência… e longe de qqer ilusão referente à sua observação. O movimento Retrógrado dos Planetas, tanto interiores quanto exteriores, responde a leis precisas de um sistema em movimento aplicáveis a um observador também em movimento, ocupando um dos corpos celestes que faz parte do sistema, portanto sujeito à própria mecânica celeste que governa sua observação. Isto determina que alguns fenômenos sejam classificados como de observação ‘aparente’ -que é o caso dos Retrógrados- mas está longe de pertencer à categoria das ‘ilusões de ótica’ como as provocadas pela refração da luz no ar carregado de vapores de combustível. Próxima vez que passar num posto de gasolina, olhe ao redor da boca do tanque do carro sendo abastecido… aí sim vc terá um bom exemplo do que é uma ilusão de ótica!

Note que para a animação acima fazer sentido, foi preciso traçar uma reta que partindo da Terra passa constantemente por Mercúrio… é justamente esta reta que caracteriza o ‘observador terrestre’ e sua projeção no círculo maior é o q ilustra o aparente movimento Retrógrado, sendo que seria muito mais difícil perceber que tem algo se movimentando para trás ao ignorar a consciência de tal observador…

Uma vez q Mercúrio completa sua ‘meia órbita’ à frente do Sol, passando mais perto da Terra, novamente se encontra próximo à sua Máxima Elongação -desta vez Ocidental- uma vez que a reta do ‘observador terrestre’ fica prestes a atingir a tangente do círculo menor, que configura a órbita de Mercúrio. É nesta instância que o movimento Retrógrado está prestes a finalizar. Novamente o percurso do Planeta fica drasticamente reduzido… o que o define agora como ‘Estacionário Retrógrado’… um Mercúrio devagar, quase parando, andando para trás.

 

A typical brain with the left side depicting an analytical, structured and logical mind, and the right side depicting a scattered, creative and colorful side on an isolated background, Image: 160089064, License: Royalty-free, Restrictions: , Model Release: no, Credit line: Profimedia, Alamy

No instante em que é atingida a Elongação Máxima Ocidental, seu movimento aparente se revela como estático para o observador… momentum  no qual e iniciado novamente o percurso Direto, dando lugar à segunda ‘meia órbita’, desta vez por trás do Sol. Este instante é passível de ser observado na animação, na medida em que a projeção do observador sobre o círculo maior externo agora revela um sentido anti-horário novamente, q denota a retomada do movimento Direto. A partir deste momento -e durante aproximadamente dois ou três dias- teremos um Mercúrio Estacionário Direto, avançando zodiacalmente pouquíssimos minutos de grau e agraciando um eventual nativo com uma mente brilhante. As sinapses cerebrais de quem é contemplado com este poderoso Mercúrio comemoram toda a criatividade da inteligência se divertindo, pois o grande mensageiro se encarrega de entregar os impulsos elétricos abundantemente, estabelecendo impressionantes nexos cognitivos entre os neurônios do agraciado, conectando regiões e hemisférios com a maestria que só um Mercúrio Estacionário Direto é capaz de conceder. A máxima elongação ocidental e a retomada do movimento Direto caracterizam esta instância de Mercúrio com o auge da mutabilidade, inerente a ter engatado uma poderosa primeira em direção à Conjunção Superior com o Sol. Livre da retrogradação, no ponto mais distante do Sol e no ápice de sua aparição como Astro Matutino -o que lhe confere as melhores condições de observação antes do amanhecer, no horizonte Leste- temos com que astrologicamente o significado de um Mercúrio Estacionário Direto revela um Mercúrio poderoso, lúcido, eficaz, imprimindo sua energia Direta sobre o Tema Natal em câmera lenta… amplificando os dotes de Mercúrio, propiciando ao nativo mecanismos de decodificação brilhantes e uma capacidade de observação surpreendente.

Após uns 22 dias Retrógrado e havendo reiniciado o Movimento Direto, Mercúrio levará por volta de 47 dias até atingir a Conjunção Superior com o Sol e mais 47 dias para atingir novamente a Elongação Máxima Oriental… período aproximado de 94 dias durante o quais permanecerá Direto.

Mercúrio Retrógrado no Zodíaco

«Abstraia… observe…»Mercúrio Retrógrado Rx no Zodíaco - Zoom

Toda a vital Mecânica Celeste que já foi apresentada aqui, até agora, está sintetizada nestas animações. Com tudo em movimento e o Zodíaco circundando a Terra, fica mais fácil perceber o q se passa entre uma Conjunção Superior de Mercúrio e a seguinte.

Releve o fato de que as dimensões de ambas órbitas não estão em escala real e nem o Zodíaco foi ampliado até tocar a Eclíptica. Desta forma é possível apreciar o Movimento Retrógrado com bastante exagero. Note que a linha reta constante entre a Terra e Mercúrio q simboliza nada mais e nada menos do que a visão do ‘observador terrestre’, inicia a animação atravessando o Zodíaco no Signo de Áries, durante a primeira Conjunção Superior, enquanto Mercúrio está Direto. Isto significa um Mercúrio Direto em Áries em Conjunção com o Sol. A medida em que a Terra se desloca em sua órbita e Mercúrio também avança na sua, a reta atravessa todo o Signo de Touro e ingressa de leve no Signo de Gêmeos. Quando Mercúrio atinge sua Elongação Máxima Oriental inicia-se a Retrogradação. O ‘observador terrestre’ poderá apreciar Mercúrio Retrógrado reingressando em marchá ré no Signo de Touro, percorrer praticamente o Signo todo até seu início, para então recobrar o Movimento Direto após a Máxima Elongação Ocidental… onde Mercúrio poderá ser visto novamente avançando sobre os graus de Touro e reingressando em Gêmeos. Fixando seu olhar constantemente no ponto do Zodíaco sendo atravessado pela reta do ‘observador terrestre’ vc terá agora uma visão bastante concisa sobre Retrogradação, como até agora não tem sido apresentada em toda a web.

MotionMercurioRxOK

Desde que temos observado todos os gráficos e animações a partir de uma visão plana do topo do Sistema Solar, com órbitas perfeitinhas, está na hora de partir para algo em 3D, mais próximo do real… Como as órbitas dos Planetas não são coplanares, já q possuem diferentes planos de inclinação orbital em relação ao plano da Eclíptica, temos com que as ‘assinaturas’ que os Planetas Retrógrados deixam como rastro nos céus refletem também esta eventual inclinação. Mercúrio é um dos mais excêntricos em sua inclinação orbital, chegando por volta dos 7° e sendo somente superado por Plutão. Para esta animação foi usado como base um gif do Planetário de Milano, adaptado oportunamente para exemplificar a Retrogradação de Mercúrio, em função de retratar primordialmente um movimento geocêntrico.

Esta animação, por si só, é muito auto-explicativa. Permite compreender a essência da Retrogradação. Mas não teria feito o menor sentido se tivesse sido apresentada antes de desconstruir o conceito de ‘heliocentrismo’ q permeia a visão do Sistema Solar. Toda a Astrologia é ‘geocêntrica’ e tem seu ponto de referência focado no ‘observador terrestre’, situado ao centro do Zodíaco.

Elucidada esta perspectiva e depois de ter explorado ao máximo a mecânica da Retrogradação de Mercúrio, resta observar como estes ciclos em movimento se desenvolvem dentro de um Mapa Astrológico. O vídeo a seguir exibe uma sincronização de 3.5 períodos sinódicos de Mercúrio, iniciando na primeira Conjunção Inferior de 2016, reunindo gráficos e animações, cujos efeitos se tornam visíveis no Zodíaco de um Mapa Astrológico dinâmico. A apreciação de como estes ciclos se refletem num horóscopo contendo apenas Sol e Mercúrio encerra de modo abrangente e com chave de ouro todo o capítulo referente à Mecânica Celeste da Retrogradação, restando apenas aprofundar na nomenclatura que as Efemérides Planetárias adotam para retratar todos estes movimentos (mais adiante). Observe que a partir da premissa de que o geocentrismo astrológico já fora desdobrado em toda sua extensão, o vídeo ilustra o 3D do movimento heliocêntrico, contando com q seu Mercúrio absorveu plenamente todos os conceitos apesentados no decorrer deste artigo e vc já consegue inserir constantemente o Zodíaco ao redor da Terra em sua imaginação… ▶

 

Os 7 Estágios do Movimento Retrógrado

Entre as Conjunções Superiores Mercúrio irá passar por todos estes estágios, sendo a Retrogradação centrada na Conjunção Inferior

 

Efemérides Planetárias

Efemerides_Maio_2016

Uma página típica de Efemérides irá exibir as posições planetárias para as 00:00hs UT (universal Time » a designação moderna do GMT) de todos os Planetas, Nodos, Lilith & Quiron. A única especificação que indica movimento Retrógrado é uma pequena letrinha ‘R’ inserida ao meio da longitude, seja no dia em que se iniciou a retrogradação ou no primeiro dia do Mês, se a mesma se arrasta desde o mês anterior. Saber ler Efemérides é uma arte… pois não haverá indicações subsequentes, dia a dia, na coluna do Planeta, enquanto estiver Retrógrado. Uma letra ‘D’ virá indicar a finalização deste status, na medida em que num determinado dia será retomado o movimento Direto. Portanto, para tomar conhecimento sobre o período completo de Retrogradação será preciso localizar a primeira ocorrência da letra ‘R’ e seguir para baixo até encontrar o ‘D’. Se vc tomar nota de uma posição planetária -bem em meio à Retrogradação- e inadvertidamente deixar de olhar pra cima a procura destes pequenos sinais é possível que seja levado a pensar q se trata de uma posição em Movimento Direto… SQN!

Nas Efemérides standard, para conhecer o passo diário do Planeta é preciso fazer uma conta entre a posição subsequente e a antecedente, de modo a avaliar o percurso zodiacal ao longo de um dia. Isto não ajuda muito na hora de querer avaliar o comportamento de Mercúrio nos seus diferentes estágios de movimento. Por isso, elaborei um exemplo de Efemérides que além de exibir numa coluna a longitude dos planetas, na coluna imediatamente ao lado mostra o ‘travelling’, ou seja, o quanto o planeta andou ou viajou em graus, minutos e segundos, durante aquele dia, sendo calculada para o horário oficial brasileiro»

Motion_Ephemeris

Na coluna G temos a Longitude de Mercúrio e na coluna H seu passo diário. Note q no início de abril, Mercúrio transitava à razão de 2° graus diários… mas entre os dias 2 e 18 esta média foi reduzida para 1°. Esta tendência decrescente se fortalece durante a próxima semana, até q a partir do dia 26 de abril Mercúrio, transitando 14 minutos por dia, se estaciona no grau 23° de Touro, inciando sua condição de Estacionário Direto, antes da Retrogradação oficial. Em Astrologia, tudo que está dentro da orbe de 1° é sempre muito forte. A maioria dos softwares astrológicos irá indicar SD (Stationary Direct) apenas no dia prévio ao Rx, mas tecnicamente se considera Estacionário o Planeta q se movimenta dentro de um único grau do Zodíaco ou quando seu percurso se dá dentro do âmbito do grau preciso da retrogradação menos 1. Então, é possível q até dois ou três dias antes do Rx e três ou quatro dias após o Rx, o passo diário de Mercúrio seja tão ínfimo q não consiga percorrer um único grau completo nesses períodos. Observe o destaque desses momentos nas seções laranja forte da coluna H. Os diferentes matizes de cores mostram diversas ‘velocidades’ de Mercúrio ao longo de sua caminhada. Detenha-se especificamente nesta coluna que exibe o ‘travelling’ e analise as sutis variações no percurso de Mercúrio, antes, durante e após o período de retrogradação.

 

Existe uma pegadinha na maioria das Efemérides» O software que as gera decide pela colocação da letra ‘R’ de Retrógrado apenas quando a posição subsequente for menor que a anterior. Igualmente, a letra ‘D’ só irá sinalizar o movimento Direto quando a seguinte posição, um dia depois, durante o lapso de retrogradação, for maior que a anterior. Acontece q não é sempre assim que as coisas se passam dentro de um intervalo de 24 horas. No exemplo acima podemos ver que o passo de Mercúrio durante o dia 29 de abril ficou negativo, indicando retrogradação, sendo q no dia anterior, 28, ainda era positivo, motivo pelo qual o software não acrescentou a letra ‘R’ neste dia… Contudo, uma análise mais acurada, revela que a retrogradação de Mercúrio se iniciou no dia 28 às 14:20hs horário de Brasília. Acontece que o percurso de avanço entre as 00:00hs e este horário foi maior que o percurso em retrogradação após ele… portanto, durante o dia 28 ainda houve um pequeno avanço mercuriano, motivo pelo qual o software considera que estava Direto, assinalando o início do Rx só no dia 29. Isto que dizer q não basta consultar Efemérides para trazer a luz períodos de retrogradação com exatidão. Mesmo as consagradas Efemérides da Astrodienst incorrem neste percalço»

Efemerides_Abril_2016

Por este motivo é sempre razoável que se vc estiver pesquisando em Efemérides uma data que coincida com um R ou um D, ou ainda estiver na proximidade imediata de uma destas transições, utilize um bom software de Astrologia ou efetue cálculos hora a hora nos sites que montam o Mapa, para ter certeza do momento preciso do início ou fim da retrogradação e não conviver com esta dúvida, especialmente caso se trate do seu Tema Natal. Em síntese, a informação é que Efemérides podem vir a indicar a condição de Retrógrado ou Direto um dia antes ou um dia depois do que realmente acontecem, em função de atrelarem esta mudança de status ao passo diário do Planeta, negativo ou positivo.

MercRx&D

Softwares de Astrologia -como o Solar Fire- podem vencer este obstáculo, na medida em q conseguem isolar o trânsito de um único Planeta e exibir datas e horas precisas do início e fim da retrogradação. A tabela à direita mostra os momentos exatos em q Mercúrio irá iniciar seu movimento Retrógrado ou Direto para os anos de 2016 & 2017.

Por calcular com precisão o começo dos estágios de Estacionário Retrógrado e Estacionário Direto, estes softwares mostram resultados mais acurados do que os obtidos com as Efemérides a intervalos de 24 horas.

PlanejeAntes

Toda esta ênfase em saber identificar com exatidão o período de Mercúrio retrógrado tem sua razão de ser» enquanto que considerado como apenas um trânsito, tudo bem! Mercúrio ficará 22 dias Retrógrado, sobrevivemos a isso e depois haverá 94 dias em que Mercúrio estará Direto. Mas quando considerado nas Progressões Secundária Direta e Conversa, este período de 22 dias pode traduzir-se num período de 22 anos, uma vez que as posições diárias estarão valendo para todo um ano de vida!

Isto significa que se vc localizar um período de 22 dias no qual Mercúrio ficou Retrógrado, iniciando 26 dias depois de vc ter nascido, vc terá Mercúrio Retrógrado em sua Progressão Secundária Direta entre os 26 e os 48 anos. Por sua vez, se encontrar que a retrogradação finalizou 35 dias antes de vc nascer, quer dizer que sua Progressão Secundária Conversa a partir dos 35 anos e até os 57 terá Mercúrio Retrógrado, sendo que por tratar-se de posições pre-natais indicam que seus efeitos serão sentidos na Progressão Conversa e não na Direta.

Portanto, se vc não tem Mercúrio RX no seu Mapa Natal, antes de sair calculando suas Progressões em sites ou outros meios, é interessante consultar as Efemérides e constatar se vc nasceu bem no meio do período de 94 dias em que Mercúrio ficou Direto ou se houve retrogradação em, ao menos, 90 dias antes e 90 dias depois da data do seu nascimento. Isto irá elucidar a partir de quando Mercúrio Retrógrado irá mostrar suas caras em sua Progressão, pois o número de dias entre a data de nascimento e o primeiro status de Retrógrado que aparecer  -seja antes ou depois daquela data querida- irá indicar o número de anos que vc terá quando isto acontecer.

O website da CNA disponibiliza fartos arquivos de Efemérides, inclusive com Ciclos Planetários e Ingresso de Signos… Clique no link e divirta-se! » CNA – Efemérides Planetárias para 6.000 anos

Comunique sempre da melhor forma possível! Por vezes, uma palavra basta!

 

E se a retrogradação fosse algo tão simples quanto uma negação?

Mercúrio Direto » Sim Mercúrio

Mercúrio Retrógrado » Não Mercúrio

Vc tem uma mente… mas vc não é uma mente… O verdadeiro Ser possui uma mente… mas, definitivamente, não é uma mente… não é um emaranhado de conceitos e pensamentos. Ele pensa através da mente. Sem o verdeiro Ser que a sustente, a mente não poderia pensar por si só. A famosa frase de René Descartes» ‘Penso, logo Existo’ seria colocada em xeque com Mercúrio Retrógrado. É fantástico que tenha te sido dada uma ferramenta de observação, decodificação e interpretação, capaz de chegar a incríveis conclusões seja por análise, dedução, analogia ou descarte. Vc irá precisar dela em inúmeras circunstâncias da vida. Mas alguma vez parou para ponderar que vc talvez não seja apenas isso? Já teve o insight de que todos os recursos mentais , intelectuais e racionais são apenas ferramentas ao teu dispor e q elas não constituem a essência integral do teu Ser? Por acaso, alguma vez, te caiu a ficha de que as percepções obtidas a partir do plano mental são limitadas e que uma outra ferramenta chamada ‘coração’, também ao teu dispor, consegue te propiciar um entendimento infinitamente maior sobre questões e dimensões que teu limitado Mercúrio não consegue abraçar?

Quando a resposta para estas perguntas se configura como um ‘sim’ uma outra perspectiva começa a surgir… uma perspectiva que permanece oculta enquanto houver uma identificação 100% com estas ferramentas mercurianas como sendo únicos integrantes exclusivos de tua verdadeira essência. A partir do instante em que se delimita o campo de atuação da mente, colocando-o em seu devido lugar de mais uma ferramenta a disposição, porém não exclusiva, e começa a se dar uma chance ao entendimento e apreciação que surgem do coração, cuja linguagem carece de palavras, uma outra dimensão se abre! A simples concepção da própria mente como ferramenta a disposição já aponta q não é ela q está no comando… uma vez que sugere com veemência  a existência de um Eu Superior que possui esta mente ao seu dispor. E quem seria este Eu Superior que possui uma mente à sua disposição? Qual seria o contorno do Verdadeiro Ser que uma vez delineado revelaria a existência de uma individualidade superior, no comando desta mente pensante, mas sem identificar-se plenamente com ela como sendo sua exclusiva e essencial substância?

Na medida em q a luz de Mercúrio Retrógrado diminui sua magnitude, a luz de Júpiter -sua contrapartida- ganha um brilho todo especial!

O regente dos Signos opostos aos mercurianos, na Ordem Caldaica da Astrologia Tradicional, revelasse nesta instância do ofuscamento e debilitação de Mercúrio como uma chave essencial para a compreensão do espírito de ‘negação’ que permeia a retrogradação. Em função da luz de Mercúrio -Regente de Gêmeos e Virgem- ver-se temporariamente obscurecida, a luz de Júpiter -Regente de Sagitário e Peixes- ressurge com fulgor, indicando que na contrapartida de suas regências -uma vez q se trata dos Signos opostos- residem respostas q ganham visibilidade especial apenas durante o processo de retrogradação. Isto constitui uma visão do momentum no qual Mercúrio se encontra Retrógrado como sendo propício e favorável para experimentar o outro lado que a negação de Mercúrio revela, colocando em evidência temporária valores jupiterianos latentes aguardando sua oportuna manifestação.

À luz dos contornos de uma individualidade superior se definindo, fica mais claro para o verdadeiro Ser que ele possui uma mente… mas ele não é uma mente. Na medida em q a natureza mais elevada do eu ganha forças, torna-se possível para a psique vislumbrar que sua essência primordial não pode ser criada nem destruída, pq é eterna… sempre esteve aí! Afastada do Todo infinito ao qual pertencia, ganhou individualidade para nunca mais perde-la… e o conhecimento desta individualidade suprema se estabelece como a mais alta das sabedorias… motivo pelo qual Sócrates afirmou» ‘Conhece-te a ti mesmo e conhecerás o todo…’!

Ao contemplar Netuno como Regência contemporânea de Peixes, este princípio de negação de Mercúrio e reafirmação de sua contrapartida, como patamar inerente à retrogradação, permanece igualmente válido. Toda a espiritualidade da benéfica, cadente e jupiteriana Casa IX se vê agora transferida para seu quadrante posterior, onde a igualmente cadente, netuniana e espiritual Casa XII, também acima do horizonte, acolhe calorosamente as bençãos jupiterianas, como as chaves q destrancam as portas do verdadeiro contato com Deus. Neste portal -regido por Netuno- a definição do real contorno da individualidade superior e o conhecimento inerente ao seu conteúdo, revelam-se como os passos iluminados que conduzem à divindade… pois a própria margem do indivíduo superior contido dentro deste contorno está agora em contato com o ilimitado Todo ao qual pertence! Ao conhecer claramente o ‘si mesmo’ superior, revelou-se o pertencimento ao Todo indivisível que acolhe fractalmente esta individualidade.

 

É claro q o Mercúrio de Virgem -da Casa VI oposta à Casa XII- não apita nada na dimensão destes reinos… seus mecanismos de decodificação e análise não tem como abraçar tal âmbito. Seu funcionamento, nesta oitava, mostra-se torpe e ineficaz, pois seu raciocínio limitado é restrito às fronteiras que antecedem este portal. Tchuang TzuAs limitações da mente cartesiana revelam-se de forma tosca perante a magnitude e a magnificência inerentes à divindade. A mais brilhante das percepções mentais, intelectuais e racionais se declara incapaz de abraçar a compreensão do que o contato com a divindade significa… âmbito no qual o coração se proclama como expert absoluto. Portanto, não é do todo incompatível e irracional a ideia de que, durante a retrogradação que ofusca seu brilho, a debilitação de Mercúrio se traduza num funcionamento torpe e tosco da mente de modo a q sua negação venha a ressaltar a existência de outros reinos onde a mente nada domina. Seja Júpiter ou seja Netuno a sua contrapartida, a contemplação destes reinos pode vir a abrir portas meio inacessíveis durante o trânsito Direto do mental Mercúrio… então, desfrute da retrogradação e abra sua mente… quer dizer… sua não-mente, para possibilidades inusitadas que seu coração vem tentando lhe dizer que existem, numa linguagem não verbal, à qual vc não está habituado a escutar.

 

Meu conselho cliché de auto-ajuda para estes momentos » Aposte no silêncio!

 

compreender um olharO silêncio pode parecer um empecilho para um Mercúrio Retrógrado, especialmente para os q nasceram com ele. A própria dificuldade para arquitetar palavras, frases e significados, muitas vezes pode mostrar-se como um obstáculo q precisa ser superado arquitetando melhor a comunicação, com mais palavras, frases, conteúdos e significados. A própria impotência de ver a força de expressão eclipsada por um veículo de expressão q nunca chega a transmitir fidedignamente o q se passa dentro, pode levar o nativo a apostar na quantidade e qualidade de suas palavras como um meio justificado para vencer as obstruções impostas à sua comunicação. Isto pode conduzi-lo a uma falsa percepção de que o silêncio é seu inimigo… pois o silêncio estaria escancarando perante o mundo sua própria dificuldade em utilizar as palavras adequadamente para construir sua expressão… aí o silêncio passa a ser visto como impotência em comunicar-se, expressar-se…

Livre-se disto o quanto antes!

Longe de ser seu inimigo, o silêncio será uma oportunidade ímpar para colocar em ordem sua mente. É por meio do silêncio que a clareza perturbada pela retrogradação pode ser cortejada e reconquistada. Permanecer quieto, em silêncio suficiente -por tempo suficiente- e apaziguar assim as inquietudes da mente é algo q precisa ser considerado como chave essencial para começar a ouvir a voz do coração. Esta não é confusa, nem grita, nem se enrola toda com as palavras… apenas aguarda por esta quietude e este silêncio para manifestar-se… bem baixinho…. e qdo o faz é clara, é contundente, é harmoniosa em sua colocação. O coração tem o dom de devolver a clareza roubada pelas palavras. A mensagem q vem do coração nunca deixará vc confuso ou na mão! Ela é a expressão mais fiel do q seu Ser interno está tentando expressar. Quando isto finalmente é ouvido, revela-se como algo genuíno… algo valioso… algo muito verdadeiro! Trata-se de uma expressão q ilumina a psique, transcende qqer problema de comunicação e vem carregada de consciência… e vc irá precisar muito dela durante a caminhada. Se vc já domina o conceito de ‘Eclíptica’ como Trajetória aparente do Sol, pode ter percebido que o Sol nunca fica Retrógrado. Qqer coisa que orbite o Sol, em algum momento ficará Retrógrada para o ‘observador terrestre’… mas nunca o Sol. Portanto, cultive o silêncio como um buraco de minhoca que transportará vc entre os portais dimensionais da eventual confusão originada pela retrogradação e a consciência!

‘As palavras são o primeiro degrau para a desordem…’

Textos_I_Ching_MR

Diversas linhas do I ChingO Livro das Mutações – abordando questões de comunicação, comentadas por Confúcio

Mercurio-Rx

Como exercício derradeiro, assista o vídeo abaixo, q exibe a breve cena de um seriado. Tecnicamente & literalmente, poderia ser definido como um monólogo… mas, na verdade, há todo um diálogo aí… Assista quantas vezes for necessário e não perca um único detalhe do vídeo. Quando concordar comigo em que há um diálogo aí, finalmente terá compreendido o espírito e a melhor estratégia para encarar Mercúrio Retrógrado… caso contrário, retrograde até o início do artigo e reinicie a leitura! 😉

abraço a todos!

@>–>—AssOK4 Blue Transparency OK

 

 

 

 

miguel etchepare – Diretor Digital da CNA [2015~2018]

ॐॐॐॐॐॐ Este artigo será oportunamente incrementado e atualizado a cada ciclo sinódico de Mercúrio ॐॐॐॐॐॐ

Mais sobre o autor»

Perfil no website da CNA – Trajetória astrológica – Outros artigos…

Deixe seu feedback nos comentários abaixo...

Deixe seu feedback nos comentários

 

Sobre o Autor

Atual Diretor Digital da CNA » Gestão 2015~2018 - A pesar de trabalhar com Astrologia profissionalmente desde 1983, no meu coração me considero um astrólogo diletante... pois faço isso desde um lugar de extremo prazer. O ponto mais alto disto é quando a interpretação culmina com um belo ato terapêutico... sinal de que as sementes da transformação foram devidamente plantadas. É assim q meu papel plutoniano se expressa nesta transição biosfera»noosfera, na qual, a pesar das arquetípicas diferenças individuais e os diversos caminhos escolhidos, Somos Todos Um! @>-->---

9 comments

  1. Posted on maio 08, 2016 at 5:20 PM

    Feedback é bem-vindo!

    @>–>—

    reply
    • Marry Brandani
      Posted on maio 10, 2016 at 3:24 PM

      Miguel, esse artigo está excelente!
      Estou rindo até agora do primeiro vídeo kkkk e além de tudo me proporcionou vários insights e contribuiu muito para o meu conhecimento.

      Gratidão por transmitir <3

      reply
  2. Miria
    Posted on maio 16, 2016 at 6:08 PM

    Quase um livro Miguel, rs
    Ouçamos a voz do coração !

    reply
    • Posted on maio 29, 2016 at 10:00 PM

      A ‘resenha’ é breve… É a ‘mecânica celeste’ q dá trabalho!

      Ouçamos…

      _/|\_

      @>–>—

      reply
  3. Posted on jul 13, 2017 at 2:06 PM

    Adorei, entendi muitas coisas sobre meu modo de ser… mesmo não sendo do setor, adorei!

    reply
    • Posted on ago 25, 2017 at 5:25 AM

      A ideia era exatamente proporcionar autoconhecimento.

      Obrigado pelo feedback, Luciane. Fico feliz que tenha apreciado.

      _/|\_

      @>–>—

      reply
  4. Marley
    Posted on ago 11, 2017 at 9:05 AM

    Amei toda a resenha, principalmente a partir da “Definição ‘completa’ de Zodíaco Tropical”. É um livro excelente. Pretendo chegar ao final da leitura em breve. 😍 👏👏👏

    reply
    • Posted on ago 25, 2017 at 4:58 AM

      Não desista, Marley… Seu Mercúrio ficará muito grato! ^^

      _/|\_

      @>–>—

      reply

Join the discussion

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *