Primeiro Congresso de Astrologia no Chile

14 de março de 2015 Notícias no comments

Amigos, quando vi a chamada para o primeiro congresso de astrologia do Chile, percebi que não poderia perder a oportunidade de participar desse evento.
Depois, veio o convite para escrever a notícia a respeito dele (que agradeço à Vanessa Guazzelli Paim, nossa presidente, que fez uma palestra impecável).
Daí o texto abaixo que traz algumas informações do evento e outras considerações que podem servir de certa maneira para nossa reflexão sobre a astrologia brasileira.

20141110_165239

CNA, Cosmic Intelligence Agency e Organizadores do 1º Congresso no Chile
(Da esquerda para direita: Mónica de Simone, Ximena Brajovic, Vanessa Guazzelli Paim, Pablo Flores Laymuns e Ana Gonzales)

SEMEANDO CONSCIÊNCIA

Artigo por Ana Gonzales

“Lo que mas puedes ser… es ló que eres ahora.” Carta XXI- O mundo
“Si te mueres… no te pierdes nada.Carta XIII- A morte
Aníbal Buscañán

Esse título lindo foi o mote do primeiro congresso de astrologia no Chile (de 7 a 9 de novembro de 2014). Eram cerca de 250 pessoas astrólogos profissionais, estudantes e leigos interessados no assunto reunidos na Universidad del Pacífico, hospedados pelo setor de Psicologia da academia.  Os três organizadores Pablo Flores Laymuns, Mônica De Simone Paoletta e Ximena Brajoviv Estellé trabalharam ao longo do ano, por muitos meses até poder comemorar seu feito realizado com sucesso. Seu objetivo principal foi possibilitar à comunidade astrológica chilena um espaço de reunião e trocas de conhecimento.

Jorge e Anibal

Jorge Serrano e Aníbal Buscañán

Além dos astrólogos chilenos foram convidados dois internacionais (Vanessa Guazzelli Paim do Brasil e Jorge Serrano do México). A abertura foi feita por um xamã mexicano, D. Lauro, que em linguagem de sabedoria, nos relembrou que “somos todos estrelas”. Depois dele, Aníbal Bascuñán abriu o congresso com Filosofia Astrológica, em que desfiou reflexões a respeito da astrologia e da vida, mesclando desafios e utilizando como ilustração cartas de tarô desenhadas por ele de forma criativa, bem humorada e questionadora.

Entre o sábado e o domingo outros palestrantes se apresentaram. Ana Maria Quiroga, em “O relógio da vida”, discorreu a respeito do método Huber que assinala processos psíquicos da evolução e utiliza do ponto da idade (a cada seis anos), para tal tarefa. Jorge L Serrano falou a respeito de Quíron marcando a relevância desse símbolo para a saúde e o papel do curador. Estabeleceu relações com as culturas mesoamericanas, em seus mitos e rituais (muitas vezes cruéis) com a fertilidade da terra e com a agricultura. Edgardo Pérez descreveu o Quadrado-T como um exemplo de experimento alquímico. Cristián Rupaillán falou de sua pesquisa com “as gerações astrológicas”, antecipando assim “as crises que virão”. Vanessa Guazzelli Paim, presidente da CNA brasileira, falou de Lilith e do caminho importante para a integração do corpo e das emoções em nossas vidas.

Outros tópicos da teoria astrológica foram apresentados: Trânsitos (Elia Parada), relacionamentos (Pablo Flores), a energia feminina no mapa (Karin Ostertag), por exemplo. E também temas ligados a abordagens contemporâneas em que se observa a mescla de áreas, tais como a Astrologia Védica (Ricardo Bravo), a Cabalística (Alejandro Lagos) e Ancestrologia (Pedro Engel).

publico chileFoi uma surpresa para os organizadores a acolhida que o evento recebeu do público que estava comovido e satisfeito pelo que tinha vivenciado. E também pela acolhida simpática do mais importante jornal do Chile, El Mercuryo que publica em primeira página a notícia do evento. Os três organizadores tinham como objetivo dar um lugar à astrologia fora do misterioso e inacessível, mas perto das pessoas. Mostrar a astrologia, desvendar suas aplicações para as pessoas. Reunir a comunidade, abrir possibilidade de aproximação de contatos. Semear a consciência era o mote e tema do evento trazido por Monica que foi desenvolvido pela equipe de forma feliz. Os objetivos delineados foram alcançados de forma além da esperada.

Assim inaugurou-se a era dos eventos em Chile com uma aura de real harmonia entre os participantes em torno da astrologia e da busca de conhecimento. Por dois dias e meio os participantes puderam compartilhar seus saberes e se encontrar nas afinidades.

Para outras informações, visitem: http://www.congresoastrologia.cl/

RAZÕES E SIGNIFICADOS DO PRIMEIRO CONGRESSO DE ASTROLOGIA DO CHILE

Todos concordam: foi um evento histórico. Mas, por ser o primeiro em 2014, coloca-se uma pergunta. Por que somente agora se realizou um evento dessa natureza no Chile? Essa estranheza se coloca quando sabemos que inúmeros profissionais têm mantido grupos de estudo e escolas na formação de astrólogos.
Tive oportunidade de conversar com vários astrólogos a respeito do assunto: Cristian, Gonçalo Perez, Ricardo Bravo, Paulina Peñafiel, Pablo flores, Aníbal Bascuñán.

Entre as opiniões pude ouvir que a astrologia chilena amadureceu. Em épocas anteriores, há cerca de dez anos, por exemplo, houve tentativas frustradas. Houve reuniões entre os astrólogos que não chegaram a realizar encontros de maior amplitude. Há também algo do contexto chileno em que gerações anteriores teriam sido marcadas pela questão política com sérias consequências. No Chile tais questões tiveram um caráter muito mais severo e permanente do que no Brasil. O medo e a repressão podem ter sido de um tanto responsáveis pelo impedimento de mais fácil e ampla comunicação da astrologia junto ao público.

Uma rejeição à astrologia cabe nesta análise, já que se observa um certo descrédito em relação a ela. Senão, como explicar que os Florais de Bach tenham chegado recentemente com aceitação e sucesso rápido? Ainda contamos com os dados do mapa do Chile que fala de um povo que resguarda a vida privada com discrição. Há uma atitude de cuidado com esse tipo de informação. Mas, mesmo se considerarmos que o povo chileno tem tais características em relação a sua privacidade, alguma coisa está mudando em relação à aceitação da astrologia. Um sinal forte para isso é a notícia do evento em primeira página no jornal El Mercuryo, um dos mais importantes do País.

O primeiro evento demorou a acontecer. Lideranças novas livres de todo tipo de comprometimentos surgiram trazendo energia e dando estrutura à experiência dos antigos. Depois de um trabalho silencioso – um vazio aparente-, ocorre este congresso trazendo à luz uma força ainda desconhecida da comunidade astrológica. E, talvez ele tenha chegado em momento oportuno de amadurecimento da classe astrológica que poderá a partir da continuidade desses encontros, construir uma sustentação útil para todos os profissionais da área. Tal permanência contribuirá para a formação do profissional, para a elaboração de um corpo de pesquisa e para o desenvolvimento de um conhecimento que tenha a marca do Chile.
Assim inaugurou-se a era dos eventos em Chile: com público considerável e uma aura de real harmonia entre os participantes em torno da troca e da busca de conhecimento. Que os objetivos alcançados sirvam para congregar a comunidade astrológica do Chile, em todas as suas possibilidades, no respeito a todas as diferenças e no fortalecimento da astrologia chilena.

Ana Maria Mendes González

Gonzalo Perez

Gonzalo Perez

 

Gonzalo Perez marcou a importância de estarem presentes neste primeiro congresso representantes de países tão queridos para os chilenos, países“hermanos latinoamericanos” México e Brasil; destacou o quão significativo é o fato de, apesar da demora para um evento deste porte no Chile, acontecer agora dentro de uma Universidade e legitimado pela muito respeitada Faculdade de Psicologia – um importante rito de expressão pública de Astrologia no Chile. 

 DEPOIMENTOS DE PARTICIPANTES DO CONGRESSO

Haver tido a oportunidade de realizar o Primeiro Congresso de Astrologia no Chile, foi uma experiência extraordinária.  Quando partimos, sinceramente não sabíamos o que ocorreria, de maneira que ver concretizado este sonho de nos reunirmos, como nunca se havia feito antes, foi uma tremenda satisfação.  Com um resultado excelente, que contamos com astrólogos internacionais y os melhores conferencistas nacionais.  Isto nos dá mais força para continuar difundindo a Astrologia.

Ximena Brajovic, Organizadora

 Para mim o congresso foi a concretização de um sonho e de um ideal. Em janeiro estive em meu primeiro congresso internacional de astrologia, um realizado na Austrália. Aí ocorreu um sucesso que me fez sentir muito feliz, rodeado de tantos amantes da astrologia me senti em um lugar confotável e próximo, finalmente tenho dezenas de pessoas com as quais posso falar o mesmo idioma. Isto não é pouco para mim, considerando que tenho Sol e Lua em  Aquário.

Este sonho de poder gerar um ambiente parecido en meu país me motivou a organizar o primeiro congresso do Chile. Este sonho se conquistou, superando expectativas. Cumprimos com qualidade, eficiência, conteúdo, profundidade, cura e entretenimento.

Estou feliz, creio que 230 pessoas também ficaram felizes. O sonho continua mais vivo que nunca, mais adiante haverá mais e quiçás um encontro que una ainda mais os irmãos latino-americanos!!

Uma viagem a Itaca. Isto foi para mim ser parte da organização do Primeiro Congresso de Astrologia do Chile. Saturno se pairava a cada passo sobre nossas cabeças, gigantes e ciclopes nos rodearam muitas vezes, mas pudemos chegar prazenteiramente, alegremente, a este porto antes ignorado.

Pablo Flores Laymuns, Idealizador e Organizador 

Aprender para sanar, sanar para evoluir, esse foi nosso norte, aproximando a astrologia a todos. Aberto pelo sacerdote maia e lama tibetano, o xamán mexicano Don Lauro de la Cruz, não por nada nomeamos o congresso “Semeando Consciência”. 

O que fizemos, entre todos, astrólogos, participantes, organizadores, foi ancorar a luz.  

Mónica de Simone, Organizadora 

Para mim este 1º Congresso de Astrologia no Chile foi um deleite, uma festa cósmica e aqui mesmo. Não tivemos que sair. Pareceu-me ótima a organização, os convidados, desde Don Lauro que deu o início perfeito ao evento, Brasil com a excelente apresentação da Lilith por Vanessa Guazzelli e México, com Jorge Luis Serrano e Quíron. Para mim foi um prazer escutar e compartilhar também com meus apreciados colegas chilenos, cada um com suas palestras particulares brilhantes. Eu tenho apenas a sensação de uma preciosa experiência que gostarei muito que se repita.

 Paulina Peñafiel, Astróloga Chilena

 

Sobre o Autor

Graduada e pós-graduada (Letras) pela USP. Astróloga há mais de trinta anos. Trabalha o mapa natal a partir de ciclos de experiência e do desenvolvimento da consciência corporal. Divulga o pensamento astrológico junto aos símbolos da cultura e da arte. Coordenadora do Centro de Pesquisas da Gaia (CPG) por dois períodos de tempo. Coordena uma pesquisa sobre a História da Astrologia em São Paulo. Artigos publicados em sites de astrologia (Constelar e ISAR Brasil) e em revistas (ISAR USA e ASPAS Portugal). Autora de "Você sabe (mesmo ) ler? Leitura, o sutil mundo das palavras". Especialista em produção de textos. Associada à CNA (Central Nacional de Astrologia) e ao ISAR (International Society of Astrological Research). www.agonzalez.com.br http://historiastrologsp.blogspot.com.br (pesquisa da história da Astrologia em SP) https://www.facebook.com/coisasdoimaginario

Join the discussion

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *