Lunação em Virgem: a disciplina que liberta

27 de janeiro de 2011 Artigos, Diversos: a partir de janeiro/2010 Comentários desativados em Lunação em Virgem: a disciplina que liberta

Esta Lua Nova ocorre à 16h59m do dia 30/08/2008, a 07°48’ de Virgem, com Ascendente em Aquário – e o mapa respectivo terá os seguintes aspectos:

* Sol e Lua trígono Júpiter
* Sol e Lua conjunção Saturno
* Mercúrio conjunção Vênus e Marte
* Mercúrio e Vênus quadratura Plutão
* Marte quadratura Júpiter
* Júpiter trígono Saturno
* Netuno conjunção Nodo Norte

Todos estarão procurando a responsabilidade como meta de vida. Não há espaços para a inconseqüência. Aproveitemos este momento para definir as metas. Quando nos deixamos levar pelas circunstâncias e vivemos ao sabor dos ventos, somos escravos, mas quando obedecemos aos nossos planos feitos, somos senhores da situação e guiamos a nossa própria vida. É neste sentido que Renato Russo diz, na música ‘Há Tempos’, que “disciplina é liberdade”. Disciplina, assim vista, trazendo também o prazer e criatividade. Trata-se de um processo onde a pessoa faz o papel de protagonista, não de coadjuvante. Ou seja, busca a autonomia, que está proposta por Sol e Lua em conjunção a Saturno em trígono com Júpiter.

Neste mês, enquanto os padrões virginianos e aquarianos estarão vibrando, buscar autonomia não será uma tarefa fácil, principalmente porque há poucos contextos onde possamos, realmente, ser autônomos. As pessoas, raramente, estão totalmente livres de interferência de fatores externos que funcionam como obstáculos para a desejada autonomia. Estudar sozinho, por exemplo, não é necessariamente sinônimo de autonomia, pois muitas das decisões sobre a aprendizagem e seu gerenciamento já se encontram inseridas nos próprios materiais; contudo, a atitude nos tira da inércia e nos dá um gás para iniciar as atividades.

ampliar [+] Lua Nova de Virgem Sideral

Com Sol e Lua conjuntos a Saturno, temos que estar preparados para as realizações, treinando a mira para acertarmos. E na ação, somos apenas pequenas veredas frente ao todo: é o nosso contato com o limite.

Há muita força nesta lunação, mas só o que for para o bem comum continuará (Aquário). Se os atos forem egoístas, insensatos, as perdas serão enormes e não terão volta. Será um fim sem retorno possível (Urano na Casa 2). Mas, se a inspiração, inteligência e perspicácia tiverem por objetivo contornar situações estagnadas e visar o bem comum, gerando novos começos com melhores condições para o grupo ou para os próximos, então haverá verdadeira vitória, pois o novo poderá se instaurar lentamente nas vidas pessoais, alterando assim a vida do grupo de que fazemos parte, para melhorar gradualmente ao longo deste ciclo.

O aspecto de Mercúrio e Vênus quadratura Plutão (este na Casa 11), poderá trazer alguns choques estruturais, que venham a representar lições em que se colocará à prova a economia e a política (principalmente as coisas que estão ocultas), revelando situações mal compreendidas do passado da humanidade e que diminuirão um pouco a fé nessas instituições.

O Sol e Lua em Virgem e Netuno em Aquário acenam para um período marcado pelo aumento da violência perpetrada por forças ocultas e irracionais. O ponto positivo disso tudo é que o atrito, por mais dor e espanto que possa causar, criará luz dentro de muitas pessoas. Luz necessária para que o mundo siga seu curso rumo a um grau mais evoluído. Netuno e Sol sugerem que mantenhamos os esforços no trabalho espiritual. Esse deve ser o preço — e que tipo de beleza espiritual pode ser encontrada. Isso implica em tomar e manter as resoluções, mesmo que às vezes pareça difícil: sempre se superar, achando tempo e renovando continuamente a força de vontade. Dessa maneira, com o passar do tempo, a beleza e a recompensa vão ser mais e mais sentidas.

As percepções, então, não serão mais um fenômeno incoerente que podem acontecer de tempos em tempos, mesmo antes de se ter atravessado a porta, mas uma parte claramente compreensível do todo, cujas conexões, sistema e ordem as pessoas compreenderão cada vez melhor. Perceberão elas mais claramente como o caminho espiritual deve continuar e como devem trabalhar, por onde começar em cada caso, quais são as alternativas corretas aos problemas de suas vidas, o que o teste significa e que sentido tem em um nível muito pessoal.

Essa última parte é muito importante, e constitui um ponto de virada na vida de cada um, porque anteriormente esses testes e as provações grandes ou pequenas não faziam sentido. Agora o véu foi levantado, e assim as pessoas podem eliminar as dificuldades com muito mais facilidade. Além disso, também receberão alguma ajuda nos problemas e dificuldades materiais, aumentando o sentimento de felicidade, alegria, vitória e de liberação interna após cada batalha ter sido vencida.

Jane Eyre de Melo é Astróloga, filósofa e psicóloga com Pós Graduação em Gerência de Recursos Humanos e Ciências Políticas. Possui ainda formação em Gestalterapia, Psicologia Transpessoal, Tanatologia, Dinâmica Energética do Psiquismo; é Instrutora de Yoga e Membro do Colégio Internacional dos Terapeutas de Alexandria.
Faz atendimentos com Astrologia em Fortaleza e em outras cidades no Brasil (Recife, João Pessoa, Salvador, Belém, Brasília e São Paulo) e no exterior (Nova Iorque).

Sobre o Autor

CNA (Central Nacional de Astrologia)